“Eu só vou marcar a data, se nos tivermos os votos”, diz Maia sobre reforma da Previdência

Rodrigo Maia diz que só marca data da votação se tiver votos

O presidente de Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou nesta quinta-feira (30) que só colocará a reforma da Previdência para votação do Plenário, quando os 308 votos necessários para o prosseguimento da medida forem alcançados. “Eu só vou marcar a data, se nos tivermos os votos. Eu quero dizer o seguinte, se nós não fizermos a reforma da previdência nós estaremos comprometendo o futuro de milhões e milhões de crianças brasileiras, porque toda essa distorção da previdência tira recursos das funções fundamentais, saúde educação e segurança”.

De acordo com Maia, o governo perdeu força no Congresso por conta do desgaste político para barrar na Câmara, as duas denúncias da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer. E para tentar contornar essa situação, Rodrigo Maia contou que o governo fará uma reunião no próximo domingo (3), com líderes de partidos e ministros. “A gente está tentando construir o texto em cima dos 308 votos. A gente sabe que ainda estamos muito longe disso, muito longe mesmo, infelizmente. Domingo, a gente vai fazer uma reunião, o governo vai fazer uma reunião, e vamos tentar construir um caminho”.

Ainda nesta quinta-feira, o presidente Michel Temer almoçou com parlamentares e empresários ligados ao setor de comércio, serviços e empreendedorismo para discutir o texto da reforma.

A reforma da Previdência deve ser votada no plenário da Câmara dos Deputados, até o final do ano. Para ser aprovada, precisa de no mínimo de 308 votos favoráveis e em dois turnos. Em seguida, o texto segue para análise no Senado.