FOTOS: Em protesto, comunidade acadêmica ocupa o Campus da UFRN em Caicó

Por Anna Jailma – O CERES – UFRN/Campus Caicó está ocupado por estudantes, professores e demais integrantes da comunidade acadêmica.

Estão acampados no Campus da UFRN e tem o objetivo de promoverem o diálogo com toda a comunidade acadêmica do CERES, inclusive corpo discente, docente, e técnico-administrativo; com  plenárias diárias, eventos culturais, debates políticos e demais manifestações, podendo assim incrementar as mobilizações contra a PEC241 e todas as propostas do governo Temer que ferem a garantia dos direitos humanos no Brasil.

Entre as hastags usadas estão o “não a reforma do Ensino Médio” e “não as privatizações”.

Dentro da organização da Ocupação estão a comissão de comunicação, comissão jurídica, comissão de infraestrutura e segurança, comissão de provisão alimentar, e a comissão de secretaria e tesouraria.

Também está em circulação no Campus da UFRN, abaixo-assinado para reunir assembleia geral estudantil e haver discussão sobre greve discente.

– Assegurar a não criminalização do movimento, resguardando os participantes de todo tipo de penalidade policial ou acadêmica;

– Tornar os gastos e prioridades do orçamento financeiro do CERES transparentes a todos os discentes do campos, dando enfase no planejamento para o ano de 2017, de acordo com a redução prevista da verba da UFRN-campos central, em função dos ajustes do governo Temer;

– Pressionar para que o corpo docente local inicie uma greve geral de professores;

– Pressionar para que o corpo discente inicie uma greve geral estudantil;

– Promover eventos, plenárias e culturais que contribuam para a articulação de debates políticos entre todos os estudantes do campos local, as escolas da educação básica e todos os membros da sociedade civil caicoense;

– Lutar pela construção de um Restaurante Universitário no Centro de Ensino Superior do Seridó;

– Promover a articulação do Movimento de Ocupação Estudantil do CERES/CAICÓ com todas as escolas da cidade, os Institutos Federais de Ensino Médio Técnico, e todas as faculdades e Universidades da região, objetivando a efetivação de um movimento de ocupação regional integrado.