Jaques Wagner diz que ex-presidente Lula sofre ataque sistemático e caça constante

Foto: Divulgação JB
Foto: Divulgação JB

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, disse nesta segunda-feira (15) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é alvo de “ataque sistemático” e de uma “caça constante”. Ele fez a declaração ao ser perguntado sobre a reunião entre a presidenta Dilma Rousseff e Lula na sexta-feira (12) em um hotel em São Paulo.

Segundo Wagner, as conversas são constantes entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula. “Evidentemente se falou desse ataque sistemático que está sendo feito em torno do ex-presidente. É uma coisa clara. É uma caça a uma liderança nacional. Nesse caso, é uma caça praticamente constante. E foram conversas mais gerais, tangenciando todas as questões, inclusive sobre a mobilização que ia acontecer no dia seguinte [sábado] sobre o vírus Zika”, afirmou o ministro ao Jornal do Brasil.

Lula é ‘objeto de grande injustiça’, afirma Dilma no Rio

Na manhã deste sábado (13), a presidente Dilma Rousseff afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é “objeto de grande injustiça”, em referência às denúncias que envolvem um apartamento triplex no Guarujá (SP) e um sítio em Atibaia (SP) frequentado por ele e por familiares. A declaração foi feita durante visita de Dilma a Santa Cruz, no Rio, onde a presidente participou de ações do Dia Nacional de Mobilização Contra o Aedes aegypti ao lado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), do prefeito Eduardo Paes (PMDB) e de agentes de saúde.

“Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo objeto de grande injustiça. Respeito muito a história do presidente Lula e tenho certeza que esse será um processso que será superado, porque acredito que o pais, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula”, afirmou.