Morre em Caicó, a mãe do saudoso jornalista F. Gomes

Por Sidney Silva – Morreu na noite desta quinta-feira (03), no Hospital Regional do Seridó, Rita Amália Gomes, de 75 anos, a mãe do jornalista de saudosa memória F. Gomes. Ela sofreu infarto. Estava em casa quando no final da tarde se sentiu mal. O filho, Ilmo Gomes, a levou de carro para o Hospital, mas, ela não resistiu.

Dona Rita Amália lutou para sobreviver e dar vida aos seus filhos. Em dado momento de sua história, eu (Sidney Silva) estive na cozinha de sua casa e sentados à mesa, conversamos muito. Ela chorou muito a perda do seu filho, F. Gomes, assassinado diante de seus olhos. Ela também me abraçou muitas vezes em meio aquela dor e eu pude sentir um fio de sua profunda dor.

Dona Rita abraçava os amigos de F. Gomes com aconchego tentando encontrá-lo, era a leitura que eu fazia muitas vezes.

Seus filhos, eram seus maiores valores. Foi por eles que viveu e depois também pelos netos e a bisneta.

Dona Rita me contou várias vezes, lá na cozinha de sua casa, que ninguém podia imaginar a dor que ela sentia. Ela foi ferida profundamente com a morte de F. Gomes, mas, tinha que cuidar dos que ficaram e assim ela fez. Continuou a vida também esperando pela condenação dos algozes de seu primogênito. Até aqui, passados 6 anos, apenas 1 está condenado.

Ela, Dona Rita, se foi. Agora, está com Deus na morada eterna, no lugar para onde vão às mães. A Justiça pela morte do seu filho? Essa, um dia se fará, aqui, ou diante de Deus.