MPRN destaca papel da imprensa em lançamento do 4º Prêmio de Jornalismo

MPRN destaca papel da imprensa em lançamento do 4º Prêmio de Jornalismo
MPRN destaca papel da imprensa em lançamento do 4º Prêmio de Jornalismo

O Ministério Público do Rio Grande do Norte lançou a quarta edição do Prêmio de Jornalismo da Instituição. O Prêmio de Jornalismo do MPRN que este ano tem como tema “Democracia: informação e ação” foi apresentado à imprensa na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Candelária.

O Prêmio de Jornalismo é uma realização do Ministério Público Estadual, em parceria com a Associação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (Ampern), e tem o objetivo de estimular, divulgar e prestigiar matérias jornalísticas veiculadas na imprensa local, que apresentem o trabalho da Instituição na defesa dos interesses da sociedade, as competências e atribuições constitucionais, bem como a contribuição do MPRN em suas várias áreas de atuação.

O Prêmio de Jornalismo 2016 foi apresentado pelo Procurador-Geral de Justiça Adjunto, Jovino Pereira da Costa Sobrinho. “A premiação visa focar no profissional da imprensa que trabalha diuturnamente em busca da informação para produzir a notícia”, disse o PGJ Adjunto, que destacou a atualidade do tema proposto esse ano voltado para a democracia: informação e ação.

O Presidente da Associação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (Ampern), Promotor de Justiça Fernando Batista de Vasconcelos, disse que o Prêmio de Jornalismo é uma oportunidade do Ministério Público divulgar melhor sua atuação e do jornalista produzir notícias de interesse social relevante.

Para a Ampern é uma satisfação ser parceira dessa premiação. Como guardião da sociedade, o Ministério Público é um grande produtor de notícias em diversas áreas e essa necessidade de informar é vital para a Instituição”, comentou.

O ex-Procurador-Geral de Justiça admitiu que a crítica também é bem-vinda sempre, desde que tenha o importante papel de mudar o rumo de alguém e da própria Instituição que muitas vezes paga o preço de seus acertos. “Se não trabalharmos assim, incomodando, perdemos um pouco de nossa essência”, alertou.

A apresentação da quarta edição do Prêmio de Jornalismo do MPRN contou também com a participação do Corregedor-Geral do Ministério Público, Procurador de Justiça Paulo Dantas de Souza Leão. “É um prazer forte estar aqui para apreciar, degustar, ver a imprensa potiguar aqui sendo destacada, enaltecida, valorizada, ela que é a essência da democracia pelo princípio da informação”, ressaltou.

A jornalista Nelly Carlos Maia, representando o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte (Sindjorn), parabenizou o Ministério Público Estadual pela manutenção da iniciativa. Ela também pontuou as dificuldades vividas pelo mercado atualmente e a importância de um prêmio como este.

Representando o Governo do Estado, a Secretária de Comunicação Juliska Azevedo trouxe uma palavra de reconhecimento e de incentivo de um Prêmio que, na sua opinião, já vem sendo esperado anualmente pela imprensa. “O profissional já espera, busca a pauta, se aprofunda e os resultados são muito bons”, disse a jornalista, que pretende convencer da importância de o próprio Executivo estadual também implantar uma premiação aos profissionais da imprensa.

A Diretora de Comunicação do MPRN, Sylvia Serejo, agradeceu a oportunidade de juntar jornalistas para um momento fora de pauta com a Instituição, enalteceu a sensibilidade da Administração de manter o Prêmio de Jornalismo em um momento de dificuldades pelo qual o país todo atravessa e falou em linhas gerais sobre o concurso.

A jornalista também destacou o esforço institucional em elevar, inclusive, a premiação no sentido de estimular ainda mais a participação. O ano passado foram R$ 32 mil e, em 2016, o Prêmio vai totalizar R$ 37,5 mil.

O lançamento da quarta edição do Prêmio de Jornalismo do MPRN foi transmitido também por meio de videoconferência para Mossoró, promovendo interação entre os dois locais.

No total, são cinco as categorias em disputa: jornalismo impresso; radiojornalismo; telejornalismo; fotojornalismo; e webjornalismo. Há a possibilidade de participação também de estagiários e uma novidade foi o incremento da entrevista como peça que pode também concorrer.

Criado para difundir o melhor entendimento, pela sociedade e o poder público, sobre a importância e função social do MPRN, o Prêmio de Jornalismo foi realizado nos anos de 2011 e 2012, interrompido nos anos seguintes devido a dificuldades orçamentárias, e retomado ano passado graças a um esforço institucional e parceria com a Ampern.

As inscrições deverão ser realizadas no período compreendido de 09 de setembro a 09 de novembro de 2016 por meio de ficha de inscrição disponível no portal do MPRN, que deverá ser reproduzida, preenchida, assinada e entregue no Setor de Protocolo da sede da PGJ, em Candelária, ou enviada pelos Correios, com a documentação e o trabalho concorrente.

Para este ano, a premiação será de R$ 3.500,00 (1º lugar); R$ 2.500,00 (2º lugar); e R$ 1.500,00 (3º lugar). O resultado do IV Prêmio de Jornalismo do MPRN será conhecido no final do ano.

Todas as informações sobre o Prêmio, entre elas o regulamento além de formulário com ficha de inscrição estão disponíveis no portal do Ministério Público Estadual na internet no endereço eletrônico www.mprn.mp.br/premiodejornalismo.