Brasil receberá da OMS até 14 milhões de doses da vacina de Oxford

Brasil receberá doses da vacina de Oxford

O Ministério da Saúde anunciou neste sábado (30) que o Brasil receberá entre 10 e 14 milhões de doses da vacina de Oxford e da AstraZeneca contra a Covid-19 a partir de “meados de fevereiro”.

O lote viria através do Covax Facility, consórcio para a aquisição de vacinas contra a doença do novo coronavírus articulado pela Organização de Saúde (OMS), do qual o Brasil faz parte.

Ao todo, o Brasil fechou um acordo de compromisso para adquirir, dentro do consórcio, vacinas suficientes para imunizar 10% da população brasileira. Como a vacina é ministra em duas doses, o acordo trata de um total de 42,5 milhões de doses de imunizantes.

“O governo federal reitera sua grande satisfação com os resultados exitosos da estratégia de acesso do Brasil às vacinas contra a Covid-19 desenhada ao longo de 2020”, diz o Ministério da Saúde, em nota.

O governo federal cita ainda a parceria direta com a AstraZeneca, acertada por meio de um convênio com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Coronavac, a vacina da farmacêutica Sinovac, que no Brasil é produzida pelo Instituto Butantan, entidade ligada ao Governo de São Paulo.

CNN Brasil


RN recebe neste domingo (24), carregamento com 31.500 doses da vacina contra o Covid-19

Vacina está sendo entregue nos estados neste domingo – (Foto: Pedro Paulo Souza/MS)

O Rio Grande do Norte, recebe na tarde deste domingo (24), outro carregamento com a vacina contra o Covid-19. Desta vez, 31.500 doses do imunizante desenvolvida pela Universidade de Oxford no Reino Unido em parceria com a Farmacêutica AztraZenica e produzida no Instituto Serum na Índia.

O primeiro carregamento com 2 milhões de doses da vacina chegou ao Rio de Janeiro na noite de sexta-feira (22), depois que o governo indiano autorizou as exportações comerciais do imunizante. A carga vinda da Índia passou por um processo de análise de segurança.

Segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, foi dada prioridade nesse momento para o estado do Amazonas, por conta da crise acentuada que se vive em Manaus. A cidade vive um colapso no sistema de saúde por causa da pandemia de Covid-19 e receberá 100 mil doses.