Assassina disse que era ameaçada e chantageada por companheira caicoense

Marilene da Silva disse que temia ser morta

Após ser presa em uma pousada na cidade de Campina Grande/PB, Marilene da Silva Ramos, de 45 anos, confessou que matou a caicoense, Gilimara Santos da Costa, de 25 anos, com golpes de faca, na manhã de sábado, dia 19 de março, em João Pessoa.

Em sua defesa, ela alegou que fez para não morrer, pois, vinha, há dois anos sendo chantageada e ameaçada pela companheira (Gilimara), que dizia que ia entregá-la à polícia por causa de um mandado de prisão de homicídio cometido no Rio Grande do Norte. Ela também afirmou que era dopada pela companheira. A informação foi divulgada pelo G1/PB.

A prisão de Marilene da Silva foi efetuada por força do mandado em aberto no Rio Grande do Norte. Agora, ela será ouvida e autuada pela morte de Gilimara Santos e fica à disposição da Justiça.