Operação do MP investiga cometimento de crimes eleitorais em Parnamirim; vereadores são presos

Polícia Militar dando apoio a ação do Ministério Público na Câmara Municipal de Parnamirim

O Ministério Público Eleitoral deflagrou nesta sexta-feira (18) a operação Dízimo. O objetivo é investigar o cometimento de falsidade ideológica eleitoral, lavagem de dinheiro, peculato e associação criminosa na cidade de Parnamirim. Dois vereadores e um ex-vereador foram presos na ação.

Ao todo, a operação Dízimo cumpriu 5 mandados de prisão temporária e outros 10, de busca e apreensão em Parnamirim. A ação contou com a participação de 15 promotores de Justiça do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), 17 servidores do MPRN e 68 policiais militares.

Foram presos os vereadores Ítalo de Brito Siqueira e Rhalessa Cledylane Freire dos Santos, o ex-vereador Alex Sandro da Conceição Nunes da Silva, o ex-chefe de gabinete do vereador e presidente do Partido Solidariedade em Parnamirim Sandoval Gonçalves de Melo e o diretor do Clube de Futebol Visão Celeste, Danilo Rodrigues Peixoto de Vasconcelos.

Além de presos, os vereadores Ítalo de Brito Siqueira e Rhalessa Cledylane Freire dos Santos foam afastados dos cargos por 180 dias.

Para o MP Eleitoral, o ex-vereador Alex Sandro, na condição de presidente de fato da Associação Proamfa, juntamente com vereadores Ítalo de Brito Siqueira e Rhalessa Cledylane Freire dos Santos, atuavam diretamente na busca de fontes de recursos para entidade, convencendo vereadores a destinarem emendas parlamentares à Associação, a fim de transferir os valores das subvenções sociais e efetuar ajudas de custo, com finalidade de desviar os recursos públicos para finalidade eleitoral.

A atuação do grupo já havia sido alvo de uma outra operação do MP Eleitoral. Dos cinco presos nesta sexta, três já haviam sido denunciados por crimes eleitorais e associação criminosa: Alex Sandro da Conceição Nunes da Silva, conhecido por Pastor Alex; Sandoval Gonçalves de Melo, conhecido com Pastor Sandoval; e Danilo Rodrigues Peixoto de Vasconcelos, também denominado de Pastor Danilo.

Esses três foram alvos da operação Mateus 7:15, deflagrada em novembro do ano passado. Com auxílio do MPRN, foram apreendidos aproximadamente R$ 70 mil em espécie a poucos dias das eleições municipais em endereços vinculados ao ex-vereador.

O Ministério Público Eleitoral vinha investigando supostos abusos dos poderes político e econômico cometidos por pré-candidatos a cargos eletivos no Município de Parnamirim. Foi constado que a entrega das cestas na Proamfa era condicionada à apresentação do título eleitoral, justamente, para quantificar os eleitores por local de votação e facilitar visitas aos eleitores posteriormente. Ficou evidenciado o grande número de pessoas cooptadas.

Além disso, a Associação Proamfa recebeu recursos públicos do Município de Parnamirim, diretamente e através de emendas parlamentares de vários vereadores. A suspeita é que os políticos investigados desviavam verba em benefício da campanha eleitoral deles, em detrimento dos demais adversários, causando forte desequilíbrio da disputa eleitoral e influência na legitimidade do pleito.


Operação do MPRN apura fraudes em contratos da Prefeitura de Porto do Mangue; prefeito é afastado

Operação aconteceu nesta sexta-feira

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta sexta-feira (18) a operação Terceiro Mandamento. O objetivo é apurar fraudes em contratos da Prefeitura de Porto do Mangue. O prefeito Hipoliton Sael Holanda Melo e o gerente contábil do Município, Elizeu Dantas de Melo Neto, foram afastados de seus cargos.

A operação cumpriu nove mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto do Mangue, Mossoró, Parnamirim e Macaíba. Ao todo, 9 promotores de Justiça, 20 servidores do MPRN e 56 policiais militares participaram da ação.

As investigações sobre o suposto esquema fraudulento foram iniciadas em 2020. A suspeita é que uma empresa do ramo de comércio de materiais de construção, de nome fantasia “Deus é Amor”, estaria sendo utilizada pelo prefeito, pelo gerente contábil e por outras pessoas cometimento de fraudes. Desde 2018, essa empresa de material de construção foi contratada por pelo menos 8 ocasiões pela Prefeitura, recebendo a quantia de R$ 2.342.005,67 a título de remuneração decorrente dos contratos públicos firmados.

Continue lendo

Polícia Civil deflagra Operação “Poder Paralelo”

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR), em ação conjunta com a Delegacia Municipal de Monte Alegre, deflagraram, nesta quarta-feira (09), a Operação “Poder Paralelo”, na cidade de Lagoa de Pedras, com o objetivo de desarticular uma milícia privada armada. Durante a operação, foram detidos seis suspeitos, dentre eles, quatro guardas municipais. Além disso, foram apreendidas sete armas de fogo.

Durante a ação, as equipes deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão na residência de Francisco de Assis, conhecido como “Cabo Assis”, agente de segurança pública reformado e, atualmente, comandante da Guarda Municipal da cidade. Nas buscas, foi apreendida uma pistola calibre 9mm, com 35 munições e um carregador modificado.

Em outro endereço, foi detido Willame Duarte da Silva, 24 anos, filho de Francisco de Assis, que também é da Guarda Municipal. Em posse do suspeito, foi apreendida uma pistola calibre .380, com 34 munições, em nome de um advogado – que também está sendo investigado -, além de um colete balístico e a quantia de R$ 8.500,00.

Foram detidos ainda outros dois agentes da Guarda Municipal, sendo eles: Daniel Sam Franquelino Melo, 21 anos, o qual estava com uma pistola calibre 9mm, pertencente a “Cabo Assis”, com 34 munições e um colete balístico; e José Edmilson Moureira da Silva, conhecido como “Nan Nan”, 46 anos, que foi encontrado com 64 munições calibre 45. Na residência de José Edmilson, na cidade de Vera Cruz, foram realizadas buscas para localizar armas, porém o suspeito já teria se desfeito de todas.

Em continuidade às diligências, as equipes policiais realizaram uma ação na cidade de Vera Cruz, onde prenderam em flagrante José Erinaldo dos Santos Paiva, conhecido como “Dolf”, 19 anos, com quem foram apreendidos uma espingarda calibre 12, com seis cartuchos intactos, um revólver calibre 38 e 10 munições. Além dele, foi detido Luiz Moreira da Silva, irmão de José Edmilson, o qual estava com um revólver calibre 38 e 18 munições. Já em um sítio, na zona rural de Lagoa de Pedras, as equipes apreenderam um rifle calibre 38, com seis munições.

Esse grupo já estava sendo investigado pela Delegacia Municipal de Monte Alegre, em conjunto com a DEICOR, pela suspeita de diversos crimes, entre eles: homicídio, porte ilegal de arma de fogo, abuso de autoridade, além de constituir milícia privada armada. Os suspeitos foram conduzidos à delegacia e, em seguida, foram encaminhados ao sistema prisional onde ficarão à disposição da Justiça. As equipes darão continuidade às investigações e ao trabalho repreensivo contra o crime organizado na região.


Deicor deflagra operação contra milícia privada armada em cidades do agreste potiguar

Informações sobre a operação serão repassadas na tarde desta quarta

Policiais civis da Divisão Especial de Investigação e Combate ao Crime Organizado – Deicor, com apoio da Delegacia de Monte Algre/RN, realizam operação para reprimir atuação de milícia privada armada com atuação nas cidades de LAGOA DE PEDRAS, LAGOA SALGADA, VERA CRUZ, MONTE ALEGRE e MACAÍBA, entre outras cidades.

O delegado Erick Gomes, titular do Deicor, disse que entre os presos estão 04 integrantes da Guarda Municipal de Lagoa de Pedras, inclusive o comandante.

Mais detalhes sobre a operação, serão anunciados às 15h00 na sede da DEICOR em Natal.


Ricardo Salles e presidente do Ibama são alvos de operação que investiga exportação ilegal de madeira

Ministro do Meio Ambiente é alvo da operação – (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

G1 – O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, são alvos de uma operação, nesta quarta-feira (19), que investiga a exportação ilegal de madeira para Estados Unidos e Europa.

A operação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que também determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Salles, o afastamento preventivo de Bim do comando do Ibama e o de outros nove agentes públicos que ocupavam cargos e funções de confiança nos órgãos.

Veja quem são os servidores afastados do Ibama e do Ministério do Meio Ambiente:

Eduardo Bim

Leopoldo Penteado

Vagner Tadeu Matiota

Olimpio Ferreira Magalhães

João Pessoa Riograndense Moreira jr

– Rafael Freire de Macedo

– Leslie Nelson Jardim Tavares

Andre Heleno Azevedo Silveira

Arthur Valinoto Bastos, analista

Olivaldi Alves Azevedo Borges

Na operação, Alexandre de Moraes determinou ainda a suspensão imediata da aplicação de um despacho emitido em fevereiro de 2020, que permitiu a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações de exportação.

“Estima-se que o referido despacho, elaborado a pedido de empresas que tiveram cargas não licenciadas apreendidas nos EUA e Europa, resultou na regularização de mais de 8 mil cargas de madeira exportadas ilegalmente entre os anos de 2019 e 2020”, informou a PF.

Ao todo, 160 policiais federais cumprem 35 mandados no Distrito Federal, no Pará e em São Paulo, incluindo endereços residenciais do ministro Salles em São Paulo, no imóvel funcional em Brasília e no gabinete da pasta de Meio Ambiente no Pará.

Operação

As investigações iniciaram em janeiro, segundo a Polícia Federal, a partir de informações “obtidas de autoridades estrangeiras” que noticiavam um “possível desvio de conduta de servidores públicos brasileiros no processo de exportação de madeira”.


Polícia Civil prende casal em 19ª fase da Operação “Parabellum”

“Wellington Gordinho”, apontado nas investigações como um dos chefes de uma facção criminosa

Policiais civis da Delegacia Municipal de Macaíba, com apoio da Força Tarefa do Ministério da Justiça (FT NUDEM Mossoró/RN – SEOPI), deflagraram, nesta segunda-feira (17), a 19ª fase da Operação “Parabellum”, que visa desarticular a ação de organizações criminosas na cidade de Macaíba.

A ação foi deflagrada no bairro São José, em Macaíba, com objetivo de prender “Wellington Gordinho”, 35 anos, apontado nas investigações como um dos chefes de uma facção criminosa de origem no Rio Grande do Norte, e sua companheira, Kaline Raiane da Silva Cruz, 27 anos. Ambos comandavam o tráfico de drogas na região.

Eles foram localizados e presos no interior do imóvel onde residiam, no conjunto Aquarela, no bairro São José. Com o casal, foram encontradas grande quantidade e variedade de drogas, além de uma pistola, três carregadores e farta munição. Eles foram presos pela suspeita dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo e munições.

“Wellington Gordinho” é foragido da Justiça e em seu desfavor havia um mandado de prisão em aberto decorrente de condenação a uma pena de sete anos e dois meses, pelos crimes de tráfico de drogas, roubo majorado e corrupção de menores. Ele também é investigado pela suspeita de planejar ataques a agentes e prédios da segurança pública do Estado do Rio Grande do Norte, em especial da cidade de Macaíba.

Eles foram levados à delegacia e, em seguida, encaminhados ao sistema prisional, onde se encontram à disposição da Justiça. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181 ou pelo número da Delegacia Municipal de Macaíba: 98114-4042.


Polícia Civil prende suspeito por tráfico de drogas em Jardim de Piranhas

Operação aconteceu em Jardim de Piranhas

Policiais civis da Delegacia Municipal de Jardim de Piranhas, em ação conjunta com policiais civis da Delegacia Municipal de Caicó e o Grupo Tático Operacional (GTO) da 5ªCIPM, prenderam, na terça-feira (11), Bruno Fernandes da Silva. Ele foi detido na cidade de Jardim de Piranhas.

Em desfavor de Bruno Fernandes, existia um mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Irecê (BA), pela suspeita de crime de tráfico de drogas.

Em Jardim de Piranhas, existe a suspeita de que Bruno Fernandes desenvolveria a mesma prática criminosa. O suspeito foi conduzido à delegacia e, em seguida, encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, por meio do Disque Denúncia 181 e Whatsapp (84) 3421-6029.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS


Operação coordenada pelo GAECO/Seridó acontece em Jardim do Seridó e Carnaúba dos Dantas

Promotores e polícia prendem pessoas em duas cidades do Seridó

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado – GAECO/Seridó, deflagrou na manhã desta sexta-feira (07), operação com o apoio da Polícia Militar, nas cidades de Carnaúba dos Dantas e Jardim do Seridó.

As primeiras informações dão conta que pelo menos 4 pessoas foram presas. Os detalhes ainda não foram confirmados.

Aguardem novas informações…


Defensoria Pública questiona operação no Rio e vai ao STF

Foto: Tânia Rêgo/ABr

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro se manifestou sobre a operação Exceptis, realizada pela Polícia Civil do estado. No episódio, 25 pessoas, sendo um policial, morreram na comunidade do Jacarezinho, na zona norte da capital fluminense. Os delegados condutores da operação apresentaram posteriormente um balanço, no qual afirmam que houve planejamento rigoroso e que criminosos que não reagiram foram presos.

“Como a polícia considera exitosa uma operação que deixa um saldo de 25 mortos? Isso contradiz tudo que já estudamos sobre segurança pública. Não podemos continuar com um estado em que cerca de 30% das mortes violentas decorrem de intervenção policial”, pontuou a defensora pública Maria Júlia Miranda. Ela afirma que a Polícia Civil não informa quais são seus indicadores de êxito de uma operação.

Segundo o anuário divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a polícia do Rio de Janeiro desponta nos indicadores de letalidade. O último balanço divulgado, com dados de 2019, registra 1.810 óbitos decorrentes de intervenções policiais.


Operação do MPRN apura suposto esquema de desvio de dinheiro em Paraú

Operação aconteceu em Paraú/RN

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quarta-feira (5) a operação Sujeito Oculto. O objetivo é apurar um suposto esquema de desvio de dinheiro público no âmbito da Prefeitura de Paraú.

A operação investiga os delitos de estelionato contra a administração pública, peculato, contratação direta indevida, associação criminosa, desobediência à decisão judicial sobre suspensão de direito e lavagem de dinheiro.

Com o apoio da Polícia Militar, a operação Sujeito Oculto cumpriu dois mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão nas cidades de Paraú, Natal, Mossoró, Ipanguaçu, Parnamirim e Assu. Ao todo, participaram da ação 16 promotores de Justiça, 24 servidores do MPRN e ainda 68 policiais militares.

Os mandados foram cumpridos na sede da Prefeitura de Paraú; nas Secretarias de Educação, de Agricultura e Pesca, de Saúde, de Assistência Social, e de Obras, Urbanismo e Transporte; em um posto de combustíveis; na sede de uma construtora e ainda nas residências dos investigados.

O principal investigado na operação é o empresário Antônio Vicente Eufrásio Peixoto, marido da atual prefeita do Município. De acordo com o que já foi apurado pelo MPRN, ele contratou máquinas através de acordo verbal, sem licitação e documento formal, com pagamentos efetuados por terceiros e através de vales-combustíveis quitados pelo erário municipal. Vicente Eufrásio foi preso preventivamente.

Para cometer os supostos delitos, Vicente Eufrásio contava com o apoio de Antônio Leodecio Fonseca, servidor da Prefeitura de Paraú responsável pela autorização de “ordens de combustíveis”. Leodecio Fonseca também foi preso preventivamente.

O MPRN levantou que a possível atuação do grupo criminoso é permanente, desde o ano de 2018 até a presente data. A licitação da Prefeitura de Paraú para aquisição de combustíveis é de R$ 252.963,69. Mesmo assim, a empresa vencedora recebeu da Prefeitura entre os anos de 2019 e 2021 a quantia de R$1.298.689,16.

Dados da quebra de sigilo bancário e fiscal de Vicente Eufrásio apontam que ele teve movimentação financeira superior a 712% a 1377% da sua renda líquida no período de 2016 a 2020.

O empresário Antônio Vicente Eufrásio Peixoto encontra-se, atualmente, inelegível, em razão de ter suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do RN e, também, por uma condenação no Tribunal Regional Federal da 5ª Região, em uma Ação de Improbidade Administrativa. Por esse motivo, ele ficou impossibilitado de concorrer a cargos eletivos e tomar posse em cargos públicos. Na investigação, o MPRN detectou que ele atua no dia a dia da administração, havendo elementos que indicam a configuração do delito de usurpação do exercício de função pública.

Com o material apreendido na operação Sujeito Oculto, o MPRN irá aprofundar as investigações e apurar se há envolvimento de outras pessoas no esquema de desvio de dinheiro público.

Prefeitura foi alvo de mandado de busca e apreensão

Homem morre durante confronto em operação realizada pela Polícia Civil de Sergipe no interior da Paraíba

Vítima foi levada ao hospital, mas, morreu

Um homem morreu após confronto com a Polícia Civil de Sergipe, na região da Serra de Santa Luzia, no interior da Paraíba, na noite dessa terça-feira (16). A Polícia Civil da Paraíba instaurou um inquérito para apurar as ações que resultaram na morte do homem, um comerciante natural de Cajazeiras, que morava em João Pessoa.

O delegado da região, Sylvio Rabelo, explicou ao ClickPB que a Polícia Civil de Sergipe vinha seguindo um grupo criminoso responsável por roubos a bancos e roubos de cargas e avisou a polícia paraibana que estaria realizando a operação. Segundo ele, os agentes locais tentaram se integrar à operação, mas ao chegarem ao local a situação já havia saído de controle.

A Polícia de Sergipe estava parando veículos na entrada da Serra de Santa Luzia e, na abordagem a um dos carros, perceberam que o homem dentro do veículo carregava uma arma entre as pernas. O homem teria esboçado reação e um delegado da Polícia Civil de Sergipe atirou.

O homem foi levado ao hospital de Santa Luzia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O delegado de Sergipe se apresentou na delegacia da região, onde contou a história e apresentou a arma que disse que estava com o comerciante.

A ocorrência foi levada a Delegacia de Homicídios de Patos, que está investigando o motivo do comerciante estar armado e se houve erro por parte da polícia na ação. As armas dos policiais de Sergipe foram entregues e eles estão sendo ouvidos sobre o caso.

Ninguém foi preso como resultado da operação e o grupo criminoso que era procurado não foi encontrado.

ClickPB


Polícias realizam Operação Toque de Recolher neste sábado (27) em Caicó

Na noite deste sábado (27), as polícias Militar, Civil e Bombeiros, irão realizar a Operação Toque de Recolher nas ruas de Caicó.

De acordo com o Coronel Walmary Costa, comandante do 6º BPM, várias equipes percorrerão a cidade para fazer cumprir o decreto assinado pela governadora Fátima Bezerra que proíbe a circulação de pessoas nas ruas entre às 22h e às 05h.

As pessoas que não concordarem em sair das ruas, serão conduzidas para a Delegacia de Polícia e autuadas por desobediência.


Polícia Civil deflagra Operação e prende cinco pessoas na Região Seridó

Material apreendido na ação de Carnaúba dos Dantas

Policiais civis da Delegacia Municipal de Carnaúba dos Dantas deflagraram, nesta sexta-feira (08), uma operação voltada ao combate ao tráfico de drogas e à atuação de organização criminosa no município, que resultou na prisão de cinco pessoas e na apreensão de drogas.

A ação contou com o apoio da 3ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), das Delegacias Municipais de Caicó, São João do Sabugi, Parelhas, Florânia, Santana do Matos, Cruzeta e Currais Novos, além de policiais militares.

Durante a operação, foram presos: Claudyane Dantas da Costa, Macleide Silva de Oliveira, Lorrany dos Santos Soares, Franciélio Dantas dos Santos e ìtalo Carlos da Silva. Eles foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Na ocasião, foram apreendidas porções de maconha, “crack” e cocaína, além de balança de precisão, dinheiro fracionado e armas brancas. Os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima através do Disque Denúncia 181.

*Secretaria de Comunicação Social da Polícia Civil/RN – SECOMS


Caicó: Operação da Polícia Civil com apoio da Polícia Militar apreende adolescente com drogas

Gato Voador” era o alvo da operação realizada no Bairro João XXIII em Caicó

Visando combater o crime organizado e efetuar o cumprimento de mandados de prisão em desfavor de foragidos, a Polícia Civil de Caicó, com apoio da Polícia Militar do 6º BPM, deflagrou operação na tarde desta quarta-feira (30) na Rua José Dias de Medeiros, no Bairro João XXIII. Um dos alvos da operação era o foragido, Júlio dos Santos Correira, o “Gato Voador”, foragido da Justiça e considerado um criminoso perigoso.

De acordo com o delegado, Leonardo Germano, que coordenou a ação, Júlio dos Santos Correira, conseguiu fugir, invadindo residências de vizinhos e correndo pelos telhados das casas próximas, causando danos e terror na comunidade. “Um de seus comparsas, indivíduo que lhe dava abrigo e apoio, era um adolescente, que foi apreendido antes de conseguir fugir, sendo conduzido para lavratura de procedimento pela prática de ato infracional análogo ao crime de tráfico de drogas, tendo em vista ter sido apreendido com ele drogas ilícitas e uma balança de precisão, sendo liberado em seguida ao representante legal“, disse.

Uma mulher, dona da casa aonde Júlio dos Santos estava escondido, também, foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil de Caicó.

O delegado disse que ela vai responder por ter abrigado o foragido. “Contra ela foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência pela prática do crime de favorecimento pessoal, tendo em vista o apoio que prestava a um perigoso criminoso foragido“.

A Polícia Civil pede apoio da população para encontrar e capturar Júlio dos Santos Correia, conhecido pelo vulgo de “Gato Voador”. O delegado informa que ele é apontado como um transgressor da lei perigoso e violento.

As denúncias podem ser feitas de maneira anônima pelo 181 ou pelo WhatsApp 3421-6029 da Delegacia de Polícia Civil de Caicó.


Polícia Civil prende 20 pessoas e apreende R$ 200 mil em operação no Agreste

Dinheiro apreendido pela Polícia na operação

Policiais civis da Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Nova Cruz, com apoio da Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (DEPROV), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do 8º Batalhão de Polícia Militar, deflagraram, na madrugada desta terça-feira (29), uma operação voltada à desarticulação de uma organização criminosa que praticava roubo de cargas, lavagem de dinheiro e capitais, receptação qualificada, entre outros crimes.

Continue lendo

Operação do MPRN investiga esquema de fraudes na Prefeitura de Jardim de Piranhas; secretário de Saúde e vereador são presos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta quinta-feira (10) a operação Ordenha, que tem por objetivo apurar um esquema de fraudes na Prefeitura de Jardim de Piranhas. A suspeita é que cerca de R$ 3 milhões tenham sido desviados dos cofres públicos entre os anos de 2017 e 2019. O atual secretário municipal de Saúde, Luciano Saraiva, um vereador e uma assistente social contratada pela Prefeitura foram presos preventivamente.

A operação Ordenha, deflagrada com o apoio da Polícia Militar, cumpriu três mandados de prisão e outros 17, de busca e apreensão, nas cidades de Jardim de Piranhas, Natal e Caicó. A investigação apura os crimes de peculato, corrupção passiva e associação criminosa, além do delito de falsidade ideológica.

A ação é resultado de um ano e 7 meses de investigações feitas pela Promotoria de Justiça de Jardim de Piranhas com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPRN. Revelou-se, no curso das investigações, a existência de um sistema de pagamento de propina e de desvio de recursos públicos na Prefeitura integrado por servidores públicos comissionados e empresários fornecedores do Município.

As investigações foram iniciadas em 28 de março de 2019, com a instauração de um Procedimento Investigatório Criminal na Promotoria de Justiça de Jardim de Piranhas com o objetivo de apurar possível atividade de lavagem de dinheiro em operações realizadas por uma queijeira pertencente ao atual secretário de Saúde do município.

Essa investigação foi iniciada com o encaminhamento de um Relatório de Inteligência Financeira elaborado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que apontou uma movimentação atípica no valor total de R$ 2.286.457,00, entre créditos e débitos, no curto período de tempo abrangido pelos meses de setembro de 2018 a janeiro de 2019 na queijeira.

Além disso, o secretário de Saúde realizou vultosos saques em espécie no período investigado, bem como se recusou a informar o faturamento dele à instituição financeira com a qual mantém relacionamento, chamando a atenção dos órgãos do Sistema de Prevenção à Lavagem de Dinheiro. Há fortes indícios de que a queijeira, que funciona de fato, seja utilizada em operações de lavagem de dinheiro.

O MPRN também já apurou a ocorrência de desvio de recursos públicos na execução do contrato administrativo firmado entre a Prefeitura de Jardim de Piranhas e um posto de combustíveis pertencente a um vereador local. Essa fraude se consuma a partir emissão de “notas fiscais frias” e conta com a ação decisiva do secretário municipal de Saúde, a quem seria destinado parte dos recursos públicos desviados do município.

O secretário de saúde e o vereador foram presos. Além deles, também foi presa preventivamente uma assistente social contratada pela Prefeitura de Jardim de Piranhas. O MPRN reuniu fortes indícios de que ela auxiliou o secretário de Saúde na execução dos crimes investigados, repartindo com ele o recebimento de vantagem indevida paga por uma empresa fornecedora do município.

Além dos mandados de prisão e de busca e apreensão, o MPRN obteve o sequestro de saldo e a indisponibilidade de valores no total de R$ 240 mil, a ser efetivada pelas instituições financeiras nas quais o secretário de Saúde e o vereador presos possuem relacionamento para fins de ressarcimento ao erário.


Natal: Operação do MPRN prende suspeito de abuso sexual infanto-juvenil

As cenas de abuso e outras imagens pornográficas envolvendo as vítimas eram compartilhadas em grupos fechados e em redes sociais

Uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrada na manhã desta quarta-feira (9) resultou na prisão de um homem suspeito de praticar abuso sexual infanto-juvenil na zona Norte de Natal.

A ação, batizada de Creonte, é um desdobramento da Operação Cálice de Fogo, que em agosto de 2019 prendeu um homem de 27 anos que aliciava crianças e adolescentes pela internet para abusar sexualmente delas. Ele se encontra preso e já condenado em uma das ações penais.

As investigações da 65 Promotoria de Justiça de Natal demonstraram a participação de um homem, que seria o responsável por indicar crianças e adolescentes ao abusador para que este praticasse seus crimes. As cenas de abuso e outras imagens pornográficas envolvendo as vítimas eram compartilhadas em grupos fechados e em redes sociais.

Na operação desta quarta, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência e no local de trabalho do suspeito, de 42 anos, na zona norte de Natal, que foi preso por força de mandado de prisão temporária. Os indícios são da existência de um grupo criminoso voltado para a prática dos crimes e as investigações continuam para identificar outros participantes.

A operação, coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e contou com a participação de promotores de Justiça e servidores do órgão, com o apoio da Polícia Militar.

Disque Denúncia 127

O MPRN reforça à população que continua recebendo denúncias anônimas de crimes. As comunicações podem ser feitas pelo Disque Denúncia 127, que é um canal direto do MPRN para denúncias de crimes em geral. O cidadão pode ligar gratuitamente para o número. A identidade da fonte será preservada.

Além do telefone, as denúncias também podem ser encaminhadas por Whatsapp para o número (84) 98863-4585 ou e-mail para disque.denuncia@mprn.mp.br. Os cidadãos podem encaminhar informações em geral que possam levar à prisão de criminosos, denunciar atos de corrupção e crimes de qualquer natureza. No WhatsApp, são aceitos textos, fotos, áudios e vídeos que possam comprovar as informações oferecidas.


Caiçara do Norte: operação do MP Eleitoral apura abusos de poder político e econômico por candidato a prefeito

Dinheiro apreendido na operação em Caiçara

O Ministério Público Eleitoral deflagrou nesta sexta-feira (13) a operação Purificação. A ação investiga abusos de poder político e econômico por parte de um candidato que disputa a Prefeitura de Caiçara do Norte nas eleições deste ano. Ao todo, seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos na operação. Na casa do atual prefeito, que concorre à reeleição, foram apreendidos R$ 59.400 em espécie. Desse montante, R$ 51.900 estavam escondidos embaixo da cama dele.

Há indícios de que o atual prefeito, uma ex-prefeita, uma ex-secretária municipal e o atual presidente da Câmara de Vereadores estão envolvidos em um esquema de compra de votos. As provas já obtidas pelo MP Eleitoral indicam que pelo menos cinco pessoas vinham oferecendo vantagens indevidas em trocas de votos, tais como distribuição de “sacolão”, sacos de cimento e até mesmo dinheiro.

Além disso, a operação Purificação apura a prática intimidativa em desfavor de familiares de servidores públicos a fim de os coagirem a votar no candidato da situação, sob pena de perda de cargos junto à Prefeitura de Caiçara do Norte, caracterizando o abuso de poder político e econômico.

Entre os locais alvos dos mandados de busca e apreensão estão a casa do atual prefeito e também a sede do comitê de campanha dele. Os mandados foram cumpridos com o apoio da Polícia Militar. Houve apreensão de dinheiro em espécie.


Suspeito por receptação é preso em município do Oeste do RN

A Polícia Civil prendeu, em flagrante, um homem suspeito pela prática do crime de receptação qualificada. A ação foi executada por agentes da Delegacia Especializada de Furtos e Roubos (Defur) do município de Mossoró, no Oeste do RN, nesta quarta-feira (4).

As diligências foram iniciadas para localizar um aparelho celular que havia sido roubado. Na ocasião, foi constatado que o aparelho estava na residência do suspeito, no bairro Barrocas, localizado na Zona Norte de Mossoró.

Durante a ação, os policiais civis apreenderam no imóvel dois aparelhos celulares que haviam sido roubado. De acordo com as investigações, Jonathan Pereira é proprietário de uma loja de conserto de aparelhos telefônicos e, anteriormente, já tinha sido autuado pelo mesmo crime, após vender um celular roubado.


Polícia Civil deflagra Operação “Estrondo” e prende sete pessoas em festa promovida por facção criminosa

Ação aconteceu em galpão que pertence a facção criminosa

Policiais civis da 9ª Delegacia Regional de Polícia de Santa Cruz deflagraram, neste sábado (19), a Operação “Estrondo”, realizada com o apoio da Polícia Militar (PM) e da Polícia Federal (PF). Ao longo da Operação, seis homens foram presos em uma festa promovida por uma facção criminosa, que ocorria em um balneário, localizado no município de Santa Cruz. Além disso, um homem foi apreendido; em desfavor dele, havia um mandado de internação em aberto.

As diligências contaram ainda com o apoio do Grupo Tático Operacional (GTO); em desfavor dos seis homens presos, haviam mandados de prisão em aberto. No local, foram apreendidos dois revólveres, porções de maconha, “crack”, cocaína e “loló”, além de vários aparelhos celulares. Quando os policiais chegaram no balneário, todo o material foi descartado no chão do salão, onde a festa estava acontecendo; motivo pelo qual os proprietários não foram identificados.

Material apreendido pela polícia

As investigações contaram com o apoio da Força-Tarefa de Combate ao Crime Organizado (FT-NUDEM), coordenada pela Polícia Federal e pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI/MJSP). Foram capturados: Manoel Lopes da Silva, 25 anos, Francisco Jadielson Nascimento dos Santos, 22 anos, Dalvan Soares de Souza, 22 anos, Leonel Luiz da Silva Filho, 21 anos, José Andrier Oliveira Cunha, 34 anos, José Alessandro Medeiros de Lima, 21 anos, e Leonardo dos Santos Silva, 18 anos.

Os suspeitos foram conduzidos até a 9ª DRP e encaminhados ao sistema prisional, onde ficarão à disposição da Justiça. A Polícia Civil solicita que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.