Viúva do Cabo Rangel é transferida para o Presídio de Caicó

Rita de Cássia foi transferida para o Presídio de Caicó
Rita de Cássia foi transferida para o Presídio de Caicó

A viúva, Rita de Cássia Rangel, acusada pela Polícia Civil de ser a mandante da morte do marido, Cabo PM, Edinaldo de Souza Rangel, foi transferida da Delegacia aonde estava detida para a Penitenciária Estadual do Seridó. Ela ocupa agora, uma das celas do Pavilhão Feminino.

O advogado Bartolomeu Linhares, que defende os interesses de Rita de Cássia, confirmou a informação ao Blog Sidney Silva. “Nós fomos informados que tinha surgido uma vaga no pavilhão feminino e que ela teria que ser transferida pra lá e foi”, disse.

Sobre como vai atuar em defesa da mulher, Linhares disse que está preparando uma Habeas Corpus e deve ingressar nos próximos dias com a peça com o objetivo de colocá-la em liberdade. “Nós acreditamos integralmente na inocência de nossa cliente. Ela está sendo acusada injustamente, deixou em casa uma filha que está sofrendo e sofre pela perda do marido”, lamentou.

O delegado Ricardo Brito, titular da 3ª DRP, disse esta semana que pediu a prisão temporária para Rita de Cássia, e nesse caso ela passaria apenas alguns dias detida, mas, o Poder Judiciário decretou a preventiva que é quando não tem prazo determinado para a soltura do preso.

A Polícia Civil não divulgou quais os motivos que levaram a prisão de Rita de Cássia. O delegado preferiu não divulgar para não atrapalhar a investigação.

O Cabo PM Rangel foi assassinado no dia 19 de abril de 2016, no Bairro Alto da Boa Vista, quando se deslocava em seu carro com sua esposa. Dois homens em uma moto se aproximaram e abriram fogo contra ele. Depois empreenderam fuga. O policial foi atingido duas vezes na cabaça.