Vivaldo sugere que Batalhão de Engenharia se responsabilize pela obra da adutora de Caicó

O deputado Vivaldo Costa (PROS) sugeriu, durante pronunciamento na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (24), que a execução das obras da adutora de engate rápido do município de Caicó seja feita pelo 1º Batalhão de Engenharia de Construção. O Governo Federal transferiu para o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS) as obras da adutora. “O importante agora não é de polêmica, nem embate em torno de quem vai executar a obra, o que interessa é que a adutora chegue ao município. Não adianta combatividade, deve-se desarmar os espíritos”, disse Vivaldo.

Vivaldo Costa lembrou que os recursos, na ordem de R$ 44 milhões já estão liberados e sugeriu que o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), comande esse processo. “Sugiro que o presidente Ezequiel reúna os deputados Nélter Queiroz, Álvaro Dias e eu para intermediar junto ao governador e ao ex-deputado Henrique Alves, que é liderança do PMDB, uma solução para a adutora”, falou o deputado.

Sobre a possibilidade de faltar água nas torneiras, Vivaldo Costa disse que o consumo humano deve ser priorizado. De acordo com o parlamentar, o professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, João Abner, especialista em recursos hídricos, disse que a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves tem uma reserva de mais de 400 milhões de metros cúbicos de água. “Mas, se os técnicos verificarem que correm risco de faltar água na torneira da população, a prioridade é o consumo humano”.

Em aparte, o deputado George Soares (PR) reforçou a crise hídrica no Estado e voltou a falar sobre o lençol freático aquífero. “Estudos comprovam que existe um lençol freático aquífero e até agora os governos Estadual e Federal não pactuaram uma perfuração de poços. Tem água no solo e quem está saindo perdendo é a população. Falta articulação política. O Governo deveria criar parcerias para perfuração de poços”, disse George.

O deputado Nélter Queiroz (PMDB) disse discordar da decisão do seu partido, o PMDB, e do Governo Federal, de transferir para o DNOCS as obras de abastecimento de água que seriam realizadas pelos governos estaduais. “Eu disse a Henrique Alves que era contra a decisão. A água está se acabando e quem me disse que não tem água foi o sobrinho do ex-deputado, José Eduardo Alves, que é diretor do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca. A obra deve ser executada pela Caern. No passado, já ocorreram desvios no DNOCS (com sede no Ceará) que atrapalharam obras de interesse do Rio Grande do Norte. O diretor da Agência Nacional de Águas, Paulo Varela, já alertou que se for executada pelo Departamento Nacional de Obras, a adutora pode demorar de 3 a 4 anos”, afirmou o líder do PMDB na Assembleia.

Ainda durante o pronunciamento, o deputado Vivaldo Costa homenageou o ex-senador e ex-governador Dinarte Mariz, que se tivesse vive, ontem teria completado 103 anos. “Tudo que Caicó tem hoje se deve a Dinarte Mariz. Um exemplo é o campus avançado da UFRN que modificou a educação em Caicó e região Seridó”, destacou Vivaldo.