1º BEC depende de autorização para executar limpeza do Rio Piranhas

Reunião no BEC de Caicó
Reunião no BEC de Caicó

O comandante do 1º Batalhão de Engenharia e Construção, Coronel C. Barbosa recebeu em seu gabinete nesta tarde de quarta-feira (30), uma comitiva de autoridades para discutir ações emergenciais de convivência com a estiagem. Participaram da audiência, provocada pelo Comitê da Bacia Piancó/Piranhas/Açu, o diretor da ANA, Paulo Varela, o procurador da República, Bruno Lamenha, o presidente do Comitê, José Procópio, superintendente do Ibama, Alvamar Queiroz, prefeitos Chilon Batista (Timbaúba dos Batistas) e Genilson Medeiros (São Fernando), secretário de Infraestrutura do município de Caicó, Jorge Araújo e técnicos do CBH, Emídio Gonçalves.

A principal pauta da reunião foi à participação do Batalhão de Engenharia e Construção na limpeza do Rio Piranhas/Açú. Mesmo reconhecendo ser uma ação fundamental para acelerar a chegada da água do Açude de Coremas à captação da CAERN em Jardim de Piranhas, o comandante deixou claro que o BEC necessitaria de uma autorização dos seus superiores, ou em João Pessoa (PB) ou em Brasília (DF) para executar a obra. “O BEC tem condições de fazer, mas é interessante que venha uma ordem de Brasília autorizando o emprego da tropa para essa atividade que é de fundamental importância. Com essa autorização, partiríamos para o planejamento da ação, quantas maquinas e homens seriam necessários, coisas deste tipo”, explicou Coronel Barbosa.

Já existe um estudo em andamento feito pelo DNOCS dos recursos necessários para a execução de toda a limpeza, e dos pontos emergenciais. O relatório final deste estudo será discutido em reunião de técnicos da Agência Nacional das Águas com o órgão nesta sexta-feira (01) em João Pessoa. Na reunião chegou a ser defendido pelo presidente do CBH, José Procópio de Lucena que o estudo, onde já foram elencados os maiores gargalos da limpeza, fosse compartilhado com o BEC como forma de ajudar na negociação pela contratação dos serviços.