Secretário visita área para instalação de distrito empresarial em Currais Novos

O secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado, acompanhado do adjunto Silvio Torquato, visitou nesta sexta-feira (5) mais uma área que será destinada à instalação de um novo distrito empresarial, desta vez no município de Currais Novos. O titular foi recebido pelo prefeito da cidade, Odon Júnior, acompanhado da vice Ana Brandão e vereadores. A comitiva seguiu até o terreno de 50 mil metros quadrados reservado para o equipamento.

A equipe da Secretaria de Desenvolvimento Econômico já havia visitado, no início da semana, a área do distrito empresarial de São Paulo do Potengi. O Governo do Estado, na gestão da Professora Fátima Bezerra, tem a meta de instalar, ao todo, 10 Distritos Empresariais contemplando todas as regiões do RN. Também estão sendo vistoriados e os antigos distritos industriais do estado.

O titular Jaime Calado explicou a nova nomenclatura. “Antes eram distritos apenas industriais; na região metropolitana tem dois. Muitas empresas de logística, por exemplo, querem se instalar e não é possível porque a lei não permite“, informou. Segundo o secretário, estão sendo firmadas parcerias com os municípios para a criação dos distritos através de nova legislação. “Aqui será distrito empresarial. Vai poder ter indústrias e também serviços, que é o que mais cresce no mundo“, concluiu.


Governo do RN recebe 46.800 novas doses de vacinas contra Covid-19

Doses da vacinas foram recebidas neste domingo

O Rio Grande do Norte recebeu mais um lote de vacinas contra a Covid-19. O desembarque das 46.800 doses da CoronaVac no Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante aconteceu no fim da manhã deste domingo (7) e foi acompanhado pela governadora Fátima Bezerra.

Os imunizantes recebidos pela equipe da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) vão atender os idosos do RN, começando pelos acamados e os que estão acima dos 90 anos. Na sequência serão imunizados os idosos com mais de 85 anos, a partir da organização de cada município.

Continue lendo

Mirassol bate Floresta outra vez e é campeão brasileiro da Série D

Equipe vai disputar a Série C em 2021 – (Foto: Célio Messias/CBF)

O Mirassol-SP é campeão brasileiro da edição 2020 da Série D. Neste sábado (6), o Leão da Alta Araraquarense voltou a bater o Floresta-CE por 1 a 0, desta vez no estádio José Maria de Campos Maia, o Maião, em Mirassol (SP), para conquistar o título inédito. A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

Mirassol e Floresta disputarão a Série C do Brasileirão em 2021. Além deles, também subiram Novorizontino-SP e Altos-PI. Eles substituirão São Bento-SP, Boa Esporte-MG, Imperatriz-MA e Treze-PB, que foram rebaixados na disputa da terceira divisão em 2020.


Açaí e Amazônia Azul inspiram nova camisa de aniversariante Remo

(Foto: Diego Souza/ Remo)

O Clube do Remo completou 116 anos na última sexta-feira (5) e comemorou a data lançando a camisa que utilizará em 2021, temporada que marca a volta do Leão Azul à Série B do Campeonato Brasileiro após 13 anos de ausência.

A vestimenta faz referência ao acaí (fruta típica e popular na região amazônica) e também à Amazônia Azul, nome dado ao espaço marítimo sob jurisdição do país, com 3,5 milhões de quilômetros quadrados e abundante riqueza mineral e natural.

Encarnados na trajetória das nossas raízes, a camisa tem no conceito a fé, o profano, a guerra, a luta, o índio, o caboclo, a mata, a floresta, mostrando o orgulho de ser filho da Amazônia, do Grão-Pará. Nesse mundo de diversidades e contrastes fazendo semelhança do próprio povo”, diz o texto divulgado pelo clube, apresentando a camisa na cor azul-marinho com uma folhagem do açaizeiro em relevo. O uniforme recebeu o nome “soberano”.

O Remo tem jogo pela Copa Verde neste domingo (7), às 16h (horário de Brasília), contra o Independente-PA, no estádio Navegantão, em Tucuruí. É o duelo de volta pelas quartas de final da competição. Na partida de ida, na última quarta-feira (3), no Mangueirão, em Belém, o Leão Azul bateu o Galo Elétrico por 2 a 0. A previsão é que a nova camisa estreie em uma eventual semifinal, que pode ser contra o rival Paysandu, caso o Papão supere o confronto com o Manaus.

Agência Brasil


Em reunião com o prefeito Dr. Tadeu, músicos pediram a flexibilização do decreto para voltarem com atividades

Músicos tiveram reunião com o prefeito de Caicó

Um grupo de artistas/músicos de Caicó esteve reunido com o prefeito Dr. Tadeu, nesta sexta-feira (05). Eles fizeram um apelo ao gestor para flexibilizar o decreto que impõem restrições na realização de eventos e funcionamentos de determinados estabelecimentos por causa da pandemia do novo coronavírus. Eles escutaram do Dr. Tadeu falou sobre sua preocupação com a situação do Covid-19 na cidade, com a proximidade com o período em que seria realizado o carnaval e com o momento de dificuldade que os artistas e músicos passam.

O empresário e cantor, Rodolfo Lopes, disse que “acompanha de perto as dificuldades vivenciadas por músicos locais, com alguns tendo que vender o instrumento musical, sua ferramenta de trabalho para poder comprar alimento.

O prefeito afirmou que depois do carnaval, se os índices de transmissibilidade estiverem baixos, dará início ao plano de retomada gradual das atividades.

Os artistas/músicos poderão participar da reunião do Comitê/Covid-19 prevista para a próxima sexta-feira (12) e acompanhar de perto as informações e discussões sobre os impactos da pandemia em Caicó.


Fies preenche 53% das vagas em 2020

Quase metade das vagas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) não foi preenchida em 2020, de acordo com relatório publicado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável pela execução de políticas educacionais. O percentual é o mais baixo desde que passou a vigorar o Novo Fies, em 2018.

De acordo com o FNDE, a meta para o preenchimento das vagas no ano era 78%, mas apenas 53,77% foram preenchidas no ano passado. Os anos anteriores tinham a mesma meta. No entanto, em 2018, foram preenchidas 82% das vagas ofertadas e, em 2019, 85%. Foram ofertadas, a cada ano, 100 mil vagas.

Na avaliação de entidades que representam as instituições privadas de ensino superior,  a baixa ocupação deve-se principalmente à pandemia do novo coronavírus. “Tivemos um problema muito forte, a pandemia. Com isso, muitas pessoas tiveram prejudicadas as suas rendas. Muitos perderam emprego e tiveram carga horária reduzida e, consequentemente, a redução do salário.