“Estou me esforçando, mas tem um momento que você se esgota”, diz o Comandante Geral da PM no RN

O repórter Marcelo Lima da Tribuna do Norte, entrevistou o comandante Geral da PM do Rio Grande do Norte, o Coronel Dancleyton Leite e nos relatos feitos ao jornalista, ele afirma que seu tempo à frente da instituição está perto do fim.

Dificuldades financeiras, falta de pessoal e até de munição. Passados quase 11 meses desde que assumiu o Comando da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, o coronel Dancleiton Pereira Leite só viu a situação piorar na corporação. Nesse período, ele observou uma queda no valor das diárias operacionais (pagas para policiais trabalharem eventualmente nas folgas): de R$ 1,7 milhão por mês para R$ 50 mil – um corte de 97,06%. Isso tem um reflexo na insegurança, visto que era possível garantir cerca 500 policiais a mais nas ruas todos os dias com o valor anterior. Agora, o quantitativo pago é de, no máximo, 30 homens. Na entrevista a seguir, o coronel falou  que o déficit também impede a ampliação do programa Ronda Cidadã. Apesar das notícias ruins, ele confirmou a publicação do edital para o concurso da Polícia Militar ainda neste mês.  Ele também deixou claro que “tudo tem limite” e que o seu tempo à frente da instituição está “bem pertinho” de se encerrar.

Leia a entrevista aqui