Galloro assume direção-geral da PF e afirma que Lava Jato seguirá firme

Galoro assume o comando da Polícia Federal

Durante a cerimônia de posse realizada nesta sexta (2), o novo diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, afirmou que a operação Lava Jato continuará firme durante a nova gestão. Ele assume o comando da PF no lugar de Fernando Segóvia, que ficou pouco mais de três meses no cargo e foi demitido no último dia 27 de fevereiro.

Essa é uma das primeiras mudanças do ministro Raul Jungmann à frente do ministério da Segurança Pública, criado recentemente e que comanda a PF. Durante o discurso de posse, o novo diretor-geral da corporação afirmou que o ministro Jungmann será um aliado no combate ao crime organizado no país.

Galloro fez questão ainda de relembrar que fez parte da gestão do ex-diretor Leandro Daiello, que esteve à frente das investigações iniciais da Lava Jato e permaneceu no cargo de 2011 a novembro de 2017. Além disso, defendeu a necessidade de integração das instituições públicas e disse que o crime “não é e não será” mais forte que o Estado brasileiro. “Não faria sentido adotar agora uma postura diferente do que tenho seguido. A Lava Jato continua forte. E desde já reafirmo o compromisso do ministro Jungmann de reforçar esta equipe”.

Galloro exercia o cargo de secretário nacional de Justiça. Na PF desde 1995, o novo diretor-geral já foi adido em Washington, diretor-executivo e diretor de Administração e Logística. Foi também superintendente da PF em Goiás e chefe-adjunto da Divisão de Passaportes em Pernambuco, além de comandar o grupo de inteligência e fiscalização de drogas em São Paulo.