Governo do RN executa agenda de projetos para beneficiar e aquecer o setor pesqueiro

Reunião na Sape
Reunião na Sape

O Governo do RN, através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (SAPE), está trabalhando para implantar um calendário de ações importantes em benefício da pesca potiguar. Entre as prioridades, estão a conclusão da obra do terminal pesqueiro e a execução do projeto Velas ao Vento que traz capacitação tecnológica e infraestrutura física a mil pescadores artesanais de 29 colônias do Estado. Sobre estes dois assuntos, o secretário Haroldo Abuana, titular da SAPE, tratou com o ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, em Brasília, e com o presidente da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA), Abraão Lincoln, que asseguraram apoio para a conclusão dos objetivos.

O projeto Velas ao Vento, que teve a sua execução paralisada desde agosto de 2014, está sendo reativado. Através dele, os pescadores receberão equipamentos tecnológicos de georreferenciamento (GPS), adequação e substituição das velas das embarcações e manutenção preventiva de motores de rabeta, em um investimento total de quase R$ 600 mil. Com os ajustes do convênio negociados em Brasília, o secretário Haroldo espera poder realizar a capacitação nas colônias e entregar estes equipamentos aos pescadores. “O ministro Helder e o representante dos Pescadores estão dispostos a ajudar o Estado concluindo este projeto que vai beneficiar milhares de famílias que dependem da pesca para o sustento. E é determinação do Governador Robinson Faria implementar esta agenda da pesca artesanal e industrial”, destacou o secretário de Agricultura do RN Haroldo Abuana.

Sobre o terminal pesqueiro, o ministro da Pesca pediu empenho do Governo do RN na conclusão da obra e informou que está recebendo em julho uma comitiva de investidores da China e Japão, interessados em investir na pesca industrial oceânica. Helder Barbalho apontou o Rio Grande do Norte como candidato a receber estes investimentos. “Por isso a importância de termos o equipamento terminal pesqueiro, com sua capacidade de armazenamento plena, funcionando”, disse o ministro. Haroldo Abuana explicou ao ministro que as negociações com a construtora estão avançadas e a obra, que estava paralisada há mais de três anos, deverá ser retomada e concluída ainda este ano em sua totalidade.