Júri popular de Galeguinho Carneiro pela morte de João Gago, será em Natal

Galego Carneiro
Galego Carneiro

Os desembargadores que compõe o Tribunal de Justiça do RN decidiram, durante a sessão do Pleno desta quarta-feira (8), acolher o pedido de desaforamento formulado pelo Ministério Público Estadual para transferir o Processo nº 0000042-66.2000.8.20.0115 em que é réu Aguinaldo Benevides Carneiro, vulgo “Galeguinho Carneiro“, da Comarca de Caraúbas para a Comarca de Natal.

O MP pediu o acolhimento ao pedido de Desaforamento para outra Comarca da mesma região, já que estaria comprovado nos autos o comprometimento da imparcialidade do Conselho de Sentença. Argumento que foi acolhido pelo relator do recurso, desembargador Ibanez Monteiro, o qual reafirmou a “dúvida na imparcialidade de um possível júri”.

Aguinaldo Benevides Carneiro é acusado de assassinar, no dia 6 de março de 1993, com cerca de 30 tiros, João Airton Soares, vulgo “João Gago“, na rodoviária central de Caraúbas. Segundo os autos, Agnaldo, na companhia de mais quatro pessoas, teria efetuado diversos disparos contra a vítima, ainda atingindo a dona da lanchonete da rodoviária, a senhora Terezinha Núbia de Azevedo, provocando-lhe lesões corporais graves.