Motores do Desenvolvimento: Parques tecnológicos apontam um novo futuro para o RN

Motores do Desenvolvimento_27Jun16_Cicero Oliveira BR18
Reitora da UFRN, Ângela Paiva (FOTO: Cicero Oliveira)

Aqui, neste momento, se produz o futuro”. Assim um dos gestores do Parque Tecnológico Porto Digital, Cláudio Marinho, se pronunciou para um auditório lotado na manhã desta segunda-feira, 27, na Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN), ao abordar os impactos do Parque Tecnológico Porto Digital na economia e desenvolvimento social e econômico de Pernambuco.

A essa abordagem feita na edição do Seminário Motores do Desenvolvimento do RN (MDRN), sobre Universidade Federal do Rio Grande do Norte, parques tecnológicos e a inovação para o desenvolvimento, somaram-se outras vozes, como a do Prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, que considerou-os “celeiros de iniciativas”; do Governador do Estado, Robinson Farias, para quem “o futuro passa pelo conhecimento, inovação, tecnologia e ousadia em relação aos desafios”.

Com um setor produtivo constituído por 92% de micro e pequenas empresas, o RN é o único estado do Nordeste que não ingressou na economia do conhecimento. Mas o convidado do evento, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC),Gilberto Kassab, citou que “A UFRN é referência no país pelo que faz no Rio Grande do Norte” e prometeu prioridade ao Nordeste quanto a instalação dos próximos parques no país.

Fruto da articulação entre a acadêmica, o poder público e o setor produtivo, os parques tecnológicos ancorados pelas universidades públicas são “uma aliança tríplice”, como disse a reitora Angela Maria Paiva Cruz, na abertura do evento e no encerramento considerou um dia marcante para a UFRN e a história do RN. “Nem a UFRN e nem o desenvolvimento do RN se faz sozinho. A universidade quer sempre ser âncora e parceira do desenvolvimento do estado”.

Os parques no RN

Além da experiência do Porto Digital do Recife mais dois palestrantes falaram sobre o sucesso desse tipo de empreendimento: Ronaldo Pena, dirigente da BHTEC (Parque Tecnológico de Belo Horizonte), Milton More, diretor Executivo da Inova UNICAMP. A José Ivonildo do Rêgo, diretor do Instituto Metrópole Digital (IMD) da UFRN, coube apresentar o modelo do Parque de Tecnologia da Informação em processo de instalação em Natal, e ao secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico (SEDEC), Flávio Azevedo, detalhar pela primeira vez, o PotyPark.

O Parque IMD de Tecnologia da Informação, em Natal, funcionará em área específica no entorno da UFRN. Seu funcionamento depende, agora, da aprovação da lei de incentivos fiscais às empresas. A universidade investiu mais de 50 milhões nele, especificamente em formação de profissionais e de empreendedores, 34 empresas incubadas e infraestrutura.  O PotyPark, será erguido numa área doada pela iniciativa privada distante 17 km de Natal, no município de Extremoz, e já recursos financeiros garantidos pelo Banco Mundial, por meio do Projeto RN Sustentável. Ambos os parques são ancorados pela UFRN.

Realizado desde 2008, pelo jornal Tribuna do Norte, em parceria com a UFRN, Federações do Comércio doN (Fecomércio) e da Indústria do RN (FIERN), Sistema “S” e RG Salamanca, o Motores do Desenvolvimento do RN já produziu 26 edições. Um dos produtos do Seminário do MDRN é a publicação do Caderno Especial sobre cada tema, que circula encartado no jornal impresso, no domingo subseqüente à realização do evento.