Presidente Dilma volta a atacar Temer e Cunha e diz que resistirá até o último dia

Dilma: eu tenho a disposição de resistir / Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Dilma: eu tenho a disposição de resistir / Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Dilma Rousseff comentou o afastamento do deputado Eduardo Cunha de seu mandato e, consequentemente, da presidência da Câmara. Ela voltou a atacar o adversário em discurso nesta sexta-feira (6) em Brasília.

“Ontem, o Supremo disse que o senhor Eduardo Cunha era uma pessoa que usava de práticas condenáveis e uma das práticas mais condenáveis foi a chantagem explícita contra o meu governo.” Cunha, vale lembrar, foi o responsável pela abertura do processo de impeachment.

Segundo o Portal da Band, na ocasião, Dilma também citou o vice-presidente Michel Temer, que assumirá a presidência caso o afastamento seja aceito pelo Senado Federal. “Todos aqueles que são beneficiários desse processo, aqueles que estão usurpando do poder, como o vice-presidente, são cúmplices de um processo extremamente grave”, declarou.  Por fim, Dilma Rousseff voltou a ressaltar que não irá renunciar ao cargo. “Eu tenho a disposição de resistir. Resistirei até o último dia”, salientou.