Professor encerra greve de fome em Boa Vista após decisão da Justiça; ouça entrevista

Do G1/RR – Nesta quarta-feira (6), o professor Pierre Pinto encerrou a greve de fome iniciada no dia 28 de abril, quando ele se acorrentou a um poste em frente à Câmara Municipal de Boa Vista para manifestar contra os ganhos de mais de R$ 85 mil dos vereadores da capital. A decisão de terminar o protesto ocorreu após a Justiça determinar a suspensão imediata do pagamento das verbas de retribuição por acúmulo de exercício legislativo, verbas indenizatórias e de gabinete recebidas pelos vereadores da capital.

Na terça-feira (5), o presidente da Câmara, Edilberto Veras (PP), anunciou uma média de corte de quase 40% nas verbas indenizatórias e de gabinete pagas ao vereadores da Casa. Conforme o presidente, a redução não foi motivada pela pressão popular sobre os parlamentares, mas devido a um estudo que estaria sendo realizado há dois meses.

Horas antes, Veras também havia comunicado o corte do extra de R$ 8 mil pago a 13 vereadores da Mesa Diretora e presidentes de comissões permanentes da Casa Legislativa.

Ao todo, foram nove dias de protesto de Pierre Pinto em frente à Camara, que renderam cerca de 15 mil assinaturas num abaixo-assinado que pede o afastamento imediato de todos os vereadores por improbidade administrativa e por uso indevido de recursos públicos.

Os manifestantes desse movimento contra a corrupção em Roraima, desse movimento de todas as pessoas de bem, vão continuar com o abaixo-assinado para a cassação desses 21 vereadores. Mas, nesse momento, eu vou dar uma ‘parada’, descansar um pouco e recuperar as energias. Porém, esse é o primeiro passo de muitos outros que o povo de Boa Vista começará a dar a partir daqui“, ressaltou o professor.

Do Blog Sidney Silva

Nós conversamos com o professor Pierre Pinto por telefone. Ele deu detalhes sobre o protesto e afirma que continua recebendo ameaças e que deve procurar segurança.

Pierre Pinto sobre fim do protesto