Quatro em cada dez consumidores inadimplentes devem até R$ 500, aponta pesquisa

Uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) aponta que quatro em cada dez consumidores que começaram o mês de agosto com o CPF inscrito na lista de inadimplentes (37%) devem até R$ 500.

Segundo o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, a liberação dos saques das contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, vai servir, essencialmente, para sanar essas pendências.

“Trinta e sete por cento dos brasileiros com o nome sujo devem até R$ 500. Isso é muito interessante, porque muitas pessoas acharam que o saque do Fundo de Garantia de R$ 500 seria pouco dinheiro, mas aí nós vemos que este dinheiro, se bem usado, pode resolver o problema do nome sujo de muitas pessoas. Não há coisa pior do que você ter o nome sujo e não conseguir ter aí acesso a algum tipo de crédito. Então, os R$ 500 podem e devem sim ser usados para resolver os problemas”, enfatizou.

Continue lendo



Maioria dos brasileiros é contra privatizações e redução de direitos trabalhistas

A maioria da população brasileira é contrária às políticas de privatizações e redução de direitos trabalhistas. De acordo com dados de uma pesquisa realizada pelo DataFolha e publicada neste sábado (5), 60% dos entrevistados não apoiam privatizações de empresas estatais e 57% não concordam com a diminuição de direitos trabalhistas.

O tema foi amplamente discutido durante a campanha eleitoral do ano passado e extremamente defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que considera as privatizações como ponto estratégico para a retomada do crescimento econômico do país.

Continue lendo



Conta de luz continua com bandeira tarifária mais cara em setembro

Energia mais cara para os brasileiros

A bandeira tarifária da energia elétrica acionada para este mês de setembro vai ser vermelha patamar 2, e os brasileiros deverão pagar R$ 5 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, a bandeira continua nesse patamar em razão das condições hidrológicas ainda desfavoráveis e pela redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN). Afirmação que o especialista em energia Renato Queiroz contesta.

“O que é importante dizer para todos é que vai continuar, a conta de luz mais alta. Ah, o armazenamento da energia dos reservatórios não são suficientes, esta é a explicação. Não chover, a culpa é da chuva. Não! Mas por quê? Todo ano isso. Por quê? Se as usinas estão poucas, se as usinas não estão conseguindo armazenar, então tem que botar mais usinas, poderia ter uma questão dessa.”

Continue lendo



Metade dos eleitores brasileiros irão votar com biometria nessas eleições

Metade do eleitorado brasileiro será identificado pela biometria nas eleições deste ano, o que equivale a 73,7 milhões de eleitores. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mais de 87 milhões de eleitores já possuem o cadastro biométrico, aproximadamente 60% do eleitorado. No entanto, parte dessas pessoas estão em cidades onde não terão o reconhecimento biométrico disponível para as eleições de outubro. Por essa razão, o número de eleitores cadastrados é maior do que os que irão de fato utilizar a biometria para votar.

Na eleição de 2014, o total de eleitores com biometria cadastrada era de 21,7 milhões de pessoas, ou 15,2% do eleitorado brasileiro. A meta do TSE é cadastrar 100% dos eleitores do Brasil até 2022.

No total, nove estados concluíram o cadastramento biométrico, além do Distrito Federal: Alagoas, Amapá, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Além disso, 22 dos 27 estados possuem mais da metade dos eleitores cadastrados. Os estados com taxas mais baixas são: São Paulo (45,1%), Minas Gerais (30,2%) e Rio de Janeiro (18,7%).



Brasileiro é detido na Tailândia com 1,3 kg de cocaína no estômago

Exame de Raio-X mostrou droga no estômago do brasileiro

Do G1 – As autoridades da Tailândia detiveram um cidadão brasileiro no principal aeroporto de Bangcoc enquanto tentava entrar no país com 1,3 kg de cocaína no estômago, informou nesta segunda-feira (11) a polícia.

A detenção aconteceu na quarta-feira (6) passada, quando os oficiais identificaram o traficante graças a uma delação, enquanto ele pegava sua bagagem e após chegar em um voo que saiu de São Paulo e fez escala na Etiópia, disse o oficial Utit Chantasri, do escritório antidrogas.

A polícia submeteu o suspeito, Paulo Henrique Pires do Nascimento, de 27 anos, a um teste de raios X, no qual identificou dentro do corpo do brasileiro uma centena de pequenos pacotes.

Após a análise, as autoridades confirmaram que a carga era cocaína, avaliada em cerca de 6,5 milhões de bats (R$ 605,5 mil).

Durante o interrogatório, o rapaz admitiu a acusação e confessou que devia entregar a droga no dia seguinte a um contato em um hotel da capital.

No estabelecimento, a brigada antinarcóticos prendeu outro brasileiro, Elsonias Coleta da Silva, de 35 anos, acusado de ser cúmplice. A polícia informou que o homem nega as acusações e não colabora com a investigação.

Brasileiros foram presos na Taulância acusados de tráfico de drogas – (Fotos: Reprodução/Narcotics Suppression Bureau)


Mais Médicos: brasileiros preenchem 99% das vagas

Novo edital do Programa Mais Médicos mostra a maior adesão de brasileiros à iniciativa do governo federal. A 1ª chamada, que prioriza candidatos com CRM do Brasil, preencheu 99% das vagas – dos 1.390 postos ofertados em 642 municípios e 2 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), 1.378 tiveram médicos do país alocados em 636 localidades. Pela primeira vez, além da reposição de rotina, foram disponibilizadas vagas antes ocupadas por profissionais da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). A medida faz parte das ações do Ministério da Saúde para ampliar a participação de brasileiros, uma das prioridades da atual gestão.

As vagas remanescentes serão ofertadas novamente a médicos com registro no país em 2ª chamada, prevista para a primeira dezena de fevereiro. Pela primeira vez foi realizada a permuta de localidade, mais uma ferramenta para alocar os candidatos brasileiros nas cidades de sua preferência e, assim, aumentar a sua participação e fixação no Programa.

Acesse a lista das vagas preenchidas na primeira chamada