Abastecimento de água está suspenso para cidades da Serra de Santana

Abastecimento de água está suspenso na Serra de Santana

As cidades de Currais Novos, Acari, Bodó, Cerro-Corá, Florânia, Lagoa Nova, Tenente Laurentino Cruz, São Vicente e Jucurutu estão com o abastecimento de água suspenso até o próximo sábado, (20). O desligamento ocorreu nesta quarta-feira. Os municípios são atendidos pelo Sistema Produtor Integrado Serra de Santana, na região Seridó do Estado, e a interrupção no abastecimento se dará para que seja feito um trabalho de realocação da captação de água.

Com o quadro de seca no Estado, os níveis dos mananciais baixam, tornando necessária a execução de serviços para garantir o abastecimento. Equipes da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) estão trabalhando na mudança no ponto de captação da adutora de Serra de Santana na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, avançando três quilômetros para melhorar a operação.

Logo que o serviço for concluído, o sistema será religado, levando 72 horas para que esteja totalmente pressurizado e com o fornecimento normalizado.



Caern realiza manutenção corretiva e preventiva no Sistema Produtor Integrado Serra de Santana

Nesta segunda-feira (18), a partir das 7h, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) realizará uma manutenção corretiva e preventiva no Sistema Produtor Integrado Serra de Santana. O serviço que consiste em substituição de rede e de ajustes na Estação de Tratamento de Água (ETA), possibilitará melhorias no abastecimento da região.

Em virtude do serviço será suspenso o fornecimento de água para as seguintes cidades: Acari, Bodó, Currais Novos, Florânia, Lagoa Nova São Vicente e Tenente Laurentino. Logo que os serviços sejam concluídos o abastecimento será retomado.



Caern realiza manutenção na Estação de Bombeamento I, na Armando Ribeiro

Adutora Serra de Santana é paralisada

O fornecimento de água nas cidades de Currais Novos e Acari está suspenso desde a manhã dessa quarta-feira (28), em virtude de problemas operacionais na Estação de Bombeamento I, localizada na barragem Armando Ribeiro.

Equipes da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte estão no local realizando os reparos necessários. O abastecimento nas duas cidades será retomado assim que o serviço for concluído.



Caern vai paralisar adutora Serra de Sant’Ana por 72 horas

A Caern vai paralisar por 72 horas, a partir de segunda-feira (15), o sistema adutor Serra de Santana, que abastece 12 cidades no Seridó, com captação na barragem Armando Ribeiro Gonçalves. O motivo é a realização de uma manutenção programada obrigatória na adutora e equipamentos elétricos.

Após o período, o abastecimento será retomado nas cidades de Jucurutu, Florânia, São Vicente, Acari, Currais Novos, Tenente Laurentino, Lagoa Nova, Cerro Corá, Bodó, Caicó, Jardim de Piranhas e Timbaúba dos Batistas.



Serra de Santana vai ganhar entrepostos para melhorar o escoamento da produção de frutas

Serra de Santana vai ganhar entreposto para melhorar o escoamento da produção – (Foto: Moraes Neto)

Serão criados dois entrepostos em cada uma das cidades para facilitar o escoamento da produção. Também serão feitas análises do solo e água para orientar acerca do controle de erosão e salinidade do solo e reuso de águas e utilização de barragens subterrâneas, assim como perfuração de poços.

No que diz respeito à produção de frutas, mudas e castanhas de caju e adubos, os produtores serão capacitados para terem um manejo agroecológico dos pomares, através do compostagem, produção de fertilizantes e polinização. A ideia é também fazer um planejamento para organizar o escalonamento da produção e busca o selo de Identificação Geográfica dos produtos, inclusive com criação de uma marca própria para as frutas cultivadas na serra.

Na área de beneficiamento, as ações serão para a produção de polpas, doces, geleias, bebidas lácteas castanhas de caju. Pequenas unidades de processamento serão revitalizadas e adequadas na área de Boas Práticas de Fabricação para atender às exigências da legislação. Essas indústrias receberão orientação para beneficiamento das frutas. Também serão estimuladas a desenvolver novos produtos que tenha valor agregado para gerar uma maior lucratividade e tornar a cadeia de valor sustentável e produtiva.



APL vai alavancar produção de frutas na Serra de Santana

Produção-do-Caju-chega-a-4,5-toneladas-por-ano
Produção do Caju chega a 4,5 toneladas por ano

Clima, localização geográfica e tradição tornam a Serra de Santana, na região do Seridó, um dos polos de fruticultura do Rio Grande do Norte. Os sete municípios da área – Bodó, Cerro Corá, Florânia, Lagoa Nova, Santana do Matos, São Vicente e Tenente Laurentino – foram responsáveis pela produção de 5.750 toneladas de frutas na última safra, movimentando R$ 7,5 milhões. O potencial, no entanto, é ainda maior e para explorar essa atividade o Sebrae no Rio Grande do Norte, juntamente com instituições parceira, está estruturando na região o Arranjo Produtivo Local (APL) da Fruticultura da Serra de Santana.

A ideia é organizar a cadeia de valor, melhorar o manejo e otimizar a comercialização, sobretudo para os pequenos agricultores, para desenvolver a fruticultura e agroindústria de processamento de forma inovadora e sustentável. Sem se constituir uma figura jurídica, o APL é uma aglomeração de empreendimentos, localizados em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

No caso do APL de Fruticultura da Serra de Santana, o arranjo reúne cerca de 120 pequenos produtores, principalmente cajucultores, com propriedades em três cidades da serra que têm clima e produção semelhantes: Bodó, Cerro Corá e Logoa Nova, atraindo novos compradores e ampliando mercado para esses agricultores. Inicialmente, o APL vai abranger apenas esses municípios, mas, em seguida, serão inseridas as cidades de Florânia, São Vicente, Santana do Matos e Tenente Laurentino Cruz.



Semarh anuncia perfuração de 60 poços para abastecimento na Serra de Santana

Semarh anuncia perfuração de 60 poços para abastecimento na Serra de Santana

A gestão do prefeito Valdir Medeiros vem empenhada em resolver diversos problemas encontrados no município de Jucurutu, que agora podem ser solucionados com planejamento e transparência. Um deles está centrado no quesito da melhoria da pavimentação e malha asfáltica, que cobrem o perímetro urbano do município.

Para quem não sabe, a malha viária que corta o município é de responsabilidade do Governo do Estado, que tem à frente o DER – Departamento de Estradas de Rodagens.

Preocupado em resolver o problema dos buracos, e diante da demora de resposta do DER, a prefeitura realizou licitação da compra do material para execução do serviço referente ao trecho urbano que corresponde a RN-118, e, paralelamente, pediu autorização ao DER para executar a obra.

Para Fylippe Melo, secretário de Obras e Serviços Urbanos, a recuperação da malha viária é de suma importância para melhorar o tráfego dos veículos e garantir, acima de tudo, a segurança dos motoristas. O trabalho de recuperação e manutenção asfáltica exige uma série de estudos prévios, para se ajustar o uso dos produtos e o material adequado à recuperação.

Estamos trabalhando e realizando diversas melhorias para o bem da coletividade do povo de Jucurutu. Dentro de mais alguns dias, estaremos iniciando a pavimentação de diversas ruas do município e assim cumprindo com mais uma promessa de campanha de trabalhar para melhorar cada vez mais a vida do nosso povo“, afirmou o prefeito Valdir Medeiros.



Adutora Serra de Santana será paralisada para interligação de Adutora Emergencial

Adutora Serra de Santana será paralisada para interligação de Adutora Emergencial – (FOTO: Marcos Dantas)

A Adutora Serra de Santana, localizada na região Seridó do Estado, será paralisada por 48 horas, a partir da próxima terça-feira (14). A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) atende a solicitação do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (DNOCS), que deve executar a interligação da Adutora Serra de Santana com a nova Adutora Emergencial que está construindo em Caicó.

A paralisação do sistema vai suspender o abastecimento nas cinco cidades atendidas pela Serra de Santana: Florânia, Tenente Laurentino Cruz, Lagoa Nova, São Vicente, Bodó. A parada também afetará comunidades rurais abastecidas pela adutora.

A interligação vai permitir que sejam feitos testes no sistema. O trecho interligado vai da Unidade de Bombeamento (booster) 1, localizada a dez quilômetros de Jucurutu, até a Unidade de Bombeamento 2, que fica na localidade de Lajinha, na zona rural de Caicó.

A Adutora Emergencial de Caicó é um empreendimento que está sendo totalmente executado pelo DNOCS, tendo a CAERN disponibilizado pessoal técnico para acompanhamento da obra.

A operação da adutora pela CAERN ocorrerá depois que o sistema adutor esteja totalmente concluído e testado, quando então deverá ser formalizado o compromisso para a operação e manutenção da adutora pela companhia, através de termo de recebimento da obra ou convênio.

Com o sistema testado e funcionando, o empreendimento passará a integrar o sistema de abastecimento de água operado pela companhia na região Seridó, reforçado com a nova adutora.