“Vamos reconstruir nossa cidade e voltar a priorizar políticas culturais”, afirma prefeito de Janduís

A cultura de Janduís terá que passar por um verdadeiro processo de reorganização, na gestão do prefeito José Bezerra (PSOL). O diagnóstico foi feito pelo atual presidente da Fundação Cultural de Janduís – FUNCULT, Berg Bezerra que elaborou, juntamente com sua equipe, um relatório detalhado sobre o setor e o entregou à administração. Segundo Berg, o setor encontra-se sucateado, com equipamentos quebrados, sem estrutura física e patrimonial.

A equipe da FUNCULT tem empreendido esforços para reorganizar as atividades culturais no município.  Uma nova sede foi alugada para o órgão cultural, que também abrigará a Banda de Música, a biblioteca e os equipamentos culturais que restaram.

O presidente da FUNCULT relata que cerca de 2 mil livros foram perdidos com a mudança do prédio da Biblioteca, que teve sua sede condenada. E os instrumentos musicais da Filarmônica 12 de Junho encontram-se sob penhora numa loja em Natal, com dívidas de cerca de R$ 5 mil, deixados em setembro do ano passado. Berg também alerta que a situação fiscal do Município junto à Receita Federal deve gerar multas pela ausência de declaração nos últimos quatro anos.

Outros problemas relatados pelo presidente da FUNCULT foram: a falta de atuação do Conselho Municipal de Cultura, o não cumprimento do Fundo de Cultura e a não aplicação do Plano Municipal.

Encontramos uma situação de caos. Mas, estamos tentando estruturar a política de cultura para o município com trabalho, dedicação e novas parcerias. Vamos levantar a cabeça, arregaçar as mangas e fazer com que Janduís volte ao status que merece, com reconhecimento local, estadual e nacional. A nossa cultura vai renascer das cinzas”, afirmou o prefeito José Bezerra.