Vereadores do G8 explicam motivos para não aprovarem Refis

Os vereadores que compõem o chamado G8 na Câmara Municipal, emitiu uma nota na manhã desta terça-feira (10), dando versão sobre a votação que acabou por não aprovar o Refis encaminhado pela Prefeitura para à Casa.

Na nota, eles elencam vários motivos pelos quais votaram contra o projeto.

O atual gestor de Caicó, Robson de Araújo, gasta os recursos públicos prodigamente. Foram pagos mais de três milhões com uma empresa que teve os seus serviços recusados pela Receita Federal e pelo Tribunal de Contas.

Houve uma tentativa de aquisição de livros que são fornecidos pelo MEC. Batata supostamente iria gastar 500 mil com essa aquisição. Estão sendo contratadas várias consultorias jurídicas e contábeis por milhões.

Recentemente o prefeito alugou o antigo prédio de uma cooperativa no Bairro Nova Descoberta, por 480 mil reais.

O prefeito também é tido pelo grupo, como um homem sem palavra, pois prometeu adquirir 2 carros de lixo com o REFIS do ano passado, no entanto foi comprado apenas 1 caminhão.

Outro fator é falta de compromisso de Batata com recursos carimbados, a exemplo das emendas impositivas dos Edis.

Esses foram os principais motivos da reprovação do projeto.

O G8 não admite gestor pródigo.