Casa de luxo sediará governo paralelo de Dilma

Presidente Dilma Roussef - Foto: Divulgação
Presidente Dilma Roussef – Foto: Divulgação

Auxiliares diretos da presidente Dilma procuram alugar uma casa medindo ao menos 700 metros quadrados para instalar o pretendido “governo paralelo” da petista, que pode ser afastada do cargo na semana que vem, quando acontecerá no Senado sobre a continuação do processo de impeachment. As informações são do colunista Cláudio Humberto, do Metro Jornal.

A equipe será paga com dinheiro público: está combinado que assessores já escolhidos por Dilma devem requerer à Comissão de Ética Pública da Presidência da República o benefício de “quarentena”, durante a qual pretendem continuar recebendo os atuais salários. Já se articula, porém, uma nova Comissão de Ética Pública, tão logo Michel Temer assuma o governo, para abortar o esquema da “quarentena”. Dilma orientou seus assessores a alugar casa no Lago Sul, bairro nobre de Brasília onde funcionaram seus comitês eleitorais.

A última vez que a equipe de Dilma alugou uma casa no Lago Sul, quem pagou a conta foi o empresário Benedito Oliveira, o Bené, hoje preso. Um dos objetivos de Dilma é fazer com que “governo paralelo” ocupe espaço na imprensa para criticar o eventual governo de Michel Temer.