Empresário vai a julgamento em Macaíba acusado de ordenar duplo homicídio

Do G1/RN – O empresário Henrique José Torres Lopes vai a julgamento pela morte do também empresário Robson Maurício Oliveira de Souza e de André Luiz Delfino. Henrique é apontado como mandante do duplo homicídio e o juiz Felipe Barros, da comarca de Macaíba, publicou, no início deste mês, sentença de pronúncia determinando que o ele vá a júri popular.

Robson Maurício Oliveira de Souza era empresário do ramo de construção civil e foi assassinado no dia 2 de setembro de 2005, em Macaíba. De acordo com as investigações, ele tinha uma dívida com Henrique Torres, por ter comprado combustível no posto do acusado e não ter pago, alegando que o produto era adulterado.

A dívida resultou em uma ação judicial e, ainda segundo consta nos autos, o empresário Henrique Torres teria contratado criminosos para executar Robson Maurício, que acabou sendo morto a tiros, juntamente com o motorista André Luiz, que o acompanhava.

No decorrer das investigações, a polícia descobriu que a execução das vítimas foi intermediada por um homem identificado como Alcimar Silveira, a mando de Henrique. “Alcimar Silveira, apresentando-se como ‘Dr. Silveira’, foi quem travou os primeiros contatos com a vítima, ao mostrar-se interessado em contratar os serviços de construção de galpão pré-moldado, atraindo as vítimas para o local onde foram executadas, sendo a outra vítima morta apenas porque estava no mesmo carro que Robson Maurício“, consta nos autos.

A polícia também descobriu o pagamento em cheque no valor de R$ 10 mil feito pelo posto de propriedade de Henrique para o acusado Alcimar Silveira. Este chegou a ser preso, mas fugiu em 2005 e, atualmente, continua foragido. O valor de R$ 10 mil era referente ao pagamento para Sebastião Erivan Dantas e Fernando Marcelino de Souza, conhecido como Biu, que teriam sido os autores dos disparos que mataram as vítimas.

À vista do exposto, com fundamento no artigo 413, do Código de Processo Penal, pronuncio o acusado Henrique José Torres Lopes, em face das vítimas Robson Maurício Oliveira de Souza e André Luiz Delfino, para que seja submetido a julgamento perante o Tribunal do Júri Popular desta Comarca“, publicou o juiz Felipe Barros.

Ele ainda determinou: “Renove-se mandado de prisão preventiva em face de Alcimar Silveira para os órgãos policiais de captura de foragidos, inclusive Polícia Federal“. A data do julgamento de Henrique Torres, que está em liberdade, ainda não foi marcada.