Leilão do 5G e Wi-Fi Brasil vão conectar 100% da população até 2028, diz Fábio Faria

O ministro das Comunicações, deputado licenciado Fábio Faria, afirmou, nesta quarta-feira (12), que 100% das localidades brasileiras estarão conectadas à internet até 2028, por meio do leilão do 5G e do programa Wi-Fi Brasil. Ele compareceu à Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados para expor o plano da pasta para este ano.

O edital do 5G está sob análise do Tribunal de Contas da União (TCU), e depois retorna para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), para publicação. O ministro prevê que todas as capitais terão internet 5G no padrão standalone até julho de 2022, e a cobertura irá aumentando gradativamente até 2028.

Faria defendeu o padrão standalone, estabelecido no edital, que, segundo ele, permitirá a chamada internet das coisas e vai revolucionar o setor produtivo. Com o 5G, ele estima aumento de produtividade de 20% ao ano no agronegócio e o avanço da telemedicina.


Maior leilão da história trará o 5G ao Brasil

Presidente da Anatel fala hoje sobre o tema no Brasil em Pauta – (FOTO: Marcello Casal Jr./ABr)

Muito mais do que uma internet mais rápida, a tecnologia 5G, que deverá chegar ao Brasil até o fim do ano, irá revolucionar toda a sociedade e os meios produtivos. “Não se trata de mais um G e sim de um guarda-chuva que envolve e potencializa outras tecnologias”, afirma o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler de Moraes, em entrevista ao programa Brasil em Pauta que vai ao ar neste domingo (2), às 19h30, na TV Brasil.

De acordo com Moraes, a tecnologia 5G será a catalisadora de outras tecnologias como a Internet das Coisas, inteligência artificial, robótica, inteligência mista e aumentada. Tudo graças à sua baixa  latência, que é o tempo que os dados demoram para trafegar. “No caso do 5G, esse tempo é menor do que um piscar de olhos”.

Continue lendo

5G: mais de 9 milhões de lares terão de custear troca da parabólica

Serviço audiovisual terá mudanças – (Foto: Valter Campanato ABr)

Depois de mais de um ano de intensos debates, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) definiu as regras do leilão para a oferta de banda larga móvel na tecnologia 5G. Uma delas implicará que mais de 9 milhões de pessoas arquem com a compra de novos equipamentos de TV por parabólicas.

Em razão de interferências no serviço de transmissão para parabólicas (TVRO) por redes de 5G em uma das faixas (3,5 GHz), a Anatel decidiu que esse serviço audiovisual não poderá mais ser prestado como é hoje.

Outra opção discutida era a possibilidade de instalar filtros nas antenas para tentar mitigar a interferência. Essa solução acabou não sendo acolhida pela maioria dos integrantes do conselho da agência.

Fizemos testes com 5G, um serviço adjacente do TVRO [transmissão por parabólicas], que usam entre 3,7 e 4,2 GHz. Constatou-se interferência do 5G no serviço de TVRO. O 5G respeita seus limites de transmissão, mesmo assim os receptores das parabólicas são muito ruins”, explica o superintendente de Outorgas e Recursos à Prestação da Anatel, Vinícius Karam.

Continue lendo

Brisanet promete levar 5G para seus franqueados no interior do Nordeste

José Roberto Nogueira, fundador da Brisanet – (Foto: Marcelo Kann)

Se for bem sucedida no leilão de 5G, a Brisanet pretende disponibilizar essa tecnologia de telefonia celular para ser ofertada por seus franqueados no interior do Nordeste. A operadora atua hoje com o modelo de franquia em 140 pequenas cidades da região. Seus franqueados são, em geral, provedores de Internet (ISPs) com algo entre 1 mil e 1,5 mil clientes cada. Ao todo, há quase 200 mil usuários que utilizam a rede da Brisanet por meio de franqueados. Para efeito de comparação, a Brisanet tem, por sua vez, quase 500 mil usuários diretos.

Continue lendo

Governo lança consulta pública para estratégia das redes móveis 5G

O governo federal lançou uma consulta pública para ouvir a sociedade sobre uma proposta de estratégia nacional para a implantação de redes 5G no país. O nome é dado à próxima geração da infraestrutura de dados móveis, aquela empregada para garantir a conectividade e o acesso à Internet nas comunicações de equipamentos como smartphones, tablets e modems.

Os interessados em participar devem acessar o site específico da consulta, realizar cadastro e publicar suas contribuições.

O documento em consulta, elaborado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) aponta o 5G como mais do que uma melhoria em relação à rede 4G, em uso no país. A nova tecnologia, além de ampliar a velocidade do tráfego, também tem outras vantagens em relação às tecnologias de gerações anteriores.

*Leia a notícia completa da Agência Brasil aqui