Os corpos dos dois caicoenses que morreram na madrugada desta quarta-feira (23), com Covid-19, já foram sepultados. A medida é necessária por causa da doença e é recomendada pelos órgãos sanitários internacionais.

Dr. Batom tinha comorbidades

Por volta das 05h30min, o dentista Sebastião Fernandes Neto, de 76 anos, também conhecido como Dr. Batom, que estava internado na UTI do Hospital Regional do Seridó, morreu. Ele tinha comorbidades como diabetes e problemas renais, inclusive, fazia tratamento de hemodiálise ha 7 anos.

O Dr. Batom, deixa 3 filhos, Cristiano, Luciano e Taciano.

Por volta das 04h38min, morreu em um dos leitos da UTI do Hospital Regional do Seridó, o caminhoneiro, Messimar Januário da Silva, de 49 anos.

Messimar teve complicações em decorrência da Covid

Ele teve complicações cardiorrespiratórias em decorrência do Covid. Era casado e deixou 2 filhos. Seu irmão, o dentista, Messinaldo Silva disse que ele teve pouco ou quase nenhum sintoma. A dificuldade de respirar veio quase que de repente. A diabete e pressão alta influenciaram o fluxo repentino da doença.

É bom que as pessoas saibam que essa doença é séria. Que todos devem seguir padrões. Esse Covid vai continuar matando as pessoas que amamos. A tristeza de não poder se despedir de um ente querido, é inexplicável”, disse Messinaldo Silva.

Back To Top