Em nota, nova contratada pelo Governo do Estado diz que médicos estão recebendo ameaças para não assumir plantões no Samu

Nota pode ser baixada no arquivo no final do post

Marcos Dantas informa em seu Blog que em nota a empresa Releecun Serviços Eireli EPP, contratada pelo Governo do Estado para administrar o SAMU 192 RN, explicou o que motivou a ausência do médico designado para exercer suas atividades no SAMU da região Seridó.

De acordo com a empresa o profissional médico informou às 5 horas da manhã de hoje (13), que não poderia assim proceder, pois teria sofrido ameaças de que seria demitido do município no qual presta serviços, se iniciasse as atividades junto à Releecun.

Diversos médicos, que já haviam sido contratados pela empresa RELEECUN, vencedora do certame, estão recebendo ligações da Cooperativa e sendo pressionados a não assumir os postos de trabalho, sob ameaças de toda sorte, que vão desde a intervenção em pretensos processos disciplinares, até denúncias por fatos descabidos, etc”, diz um dos trechos da nota.

Ainda continua a nota de que “os casos são diversos e estão comprovados através das imagens e áudios em anexo. Em um dos casos, a Cooperativa chegou a contatar o prefeito de um município do Rio Grande do Norte – parente de membro da diretoria – para que o mesmo exigisse que um médico, que trabalha na administração, não assumisse suas atividades Junto à RELEECUN, sob pena de ser exonerado do cargo e ante tal ameaça o médico comunicou o seu desligamento do contrato junto à vencedora do certame”.

Reafirmamos nosso compromisso para com o Governo do Estado do Rio Grande do Norte e informamos que não serão medidos esforços para que sejam rechaçadas veementemente, todas as ilegalidades que sejam perpetradas por quem deseja obstar o fiel cumprimento do contrato administrativo e a devida prestação do serviço à população”, disse a empresa em nota.