Polícia Civil prende empresário suspeito de envolvimento em roubos a bancos

Arma de fogo apreendida pela Deicor

Policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (DEICOR) cumpriram, na manhã desta terça-feira (09), um mandado de prisão preventiva contra o empresário Robson Soares da Hora, conhecido como “Robinho”, de 40 anos. O suspeito, natural de Jaboatão dos Guararapes/PE, foi preso na cidade de Parnamirim e é apontado como integrante de uma organização criminosa especializada em roubos a bancos e cargas de valor.

Robson Soares estava com o bando preso pela DEICOR na última quinta-feira (4), após uma abordagem no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em São José de Mipibu/RN. Segundo as investigações, o grupo criminoso tinha ido até o Estado de Pernambuco para “levantar” os bancos existentes na cidade de Carpina-PE, planejar um roubo de uma carga de frios e esconder um veículo roubado que seria usado nas ações criminosas. Por algum motivo, Robinho não retornou com o grupo para o Rio Grande do Norte. No dia, foram presos Wellington Silva de Miranda Dias, Osivaldo Costa Ambrósio, Marcos Felipe Alves Gomes, Emerson Silva Sousa, além de um adolescente apreendido.

No momento em que eles foram interrogados, todos confirmaram que “Robinho” faz parte da organização criminosa, atuando no financiamento e suporte logístico. Com Robson Soares foram apreendidos uma motocicleta Titan, um veículo Cobalt (usado para ir até a Cidade de Carpina-PE), uma pistola calibre .38, dois carregadores e trinta munições intactas.

A Polícia Civil solicita a ajuda da população para envio de informações que possam auxiliar nas investigações. Qualquer informação poderá ser comunicada por meio do disque denúncia anônimo, número 181.



Comerciante é preso em Lajes/RN por exploração sexual de adolescente

Durante fiscalização da Operação Carnaval, Policiais Rodoviários Federais prenderam, na noite desta sexta-feira (01), no km 199 da BR 304, no município de Lajes/ RN, um homem de 54 anos, comerciante da região central do Estado, pela prática do crime de exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Empresário foi preso em Lajes

Por volta das 20h, a equipe da PRF percebeu um veículo estacionado às margens da rodovia, em um acesso de uma estrada vicinal. No momento da abordagem, desceu o condutor do carro, fazendo gestos de fechamento da calça. No interior do veículo encontrava-se também uma jovem de 16 anos.

No decorrer da ocorrência, a jovem conversou que há aproximadamente um mês, vinha mantendo relações sexuais com o acusado e que em contrapartida recebia a quantia de R$ 500, por cada encontro. Disse ainda que inicialmente procurou o homem para pedir emprego, mas este teria dito que poderia ajudá-la, porém de uma outra forma. E a partir daí passou a se relacionar com ele.

Diante dos fatos, ficou configurado o crime de exploração sexual contra crianças e adolescentes, previsto no Estatuto da criança e do adolescente – ECA. O acusado foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de São Paulo do Potengi/RN.



Caicó: Justiça condena acusados de matar empresário Seví

A justiça condenou os responsáveis pela morte do empresário, Severiano Firmino de Araújo Filho, conhecido como “SEVÍ”. Ele foi assassinado por volta das 19 horas do dia 12 de dezembro de 2016, no interior de sua casa, na Rua Augusto Monteiro, nº. 1.055, Centro, em Caicó/RN.

Várias pessoas apareceram no processo como suspeitos de participação no latrocínio em destaque e três foram condenados.

Kaio Denis da Silva, autor material do crime, ou seja, a pessoa que atirou em Seví. Ele foi condenado a pena de 26 anos e 04 meses de reclusão; 10 (dez) meses e 20 (vinte) dias de detenção e 413 dias-multa.

Petrúcio Railande dos Santos, o “Guiguiu”, autor intelectual, ou seja, a pessoa que planejou o crime, foi condenado a pena de 32 anos, 01 mês e 25 dias de reclusão e 351 dias-multa.

Jardel Ivan dos Santos, o “Del”, que emprestou a moto para ser usada no crime, foi condenado a pena de 17 anos e 06 meses de reclusão e 08 dias-multa.

O outro participando do crime, foi um adolescente que teve uma medida sócio-educativa de internação por tempo indeterminado aplicada. Ele estava no Ceduc de Caicó, mas, participou de motim aonde danificou o patrimônio público. De lá, foi levado para a Delegacia e autuado, depois para o Presídio local e depois para Caraúbas.

Continue lendo



Empresário caicoense doa todas as tintas para pintura do Mercado Público

O Empresário Chico Torres junto à sua empresa Eletrocenter , será parceiro e apoiador do Projeto Lugares de Charme.

A informação foi confirmada pela designer, diretora criativa da marca Especiário e idealizadora dos projetos sociais “Lugares de Charme”, Cris Ribeiro, através do Instagram.

“Conquistamos junto ao Empresário todas as tintas para pintura do Mercado Publico de Caico junto à Empresa Hidracor!! Cada conquista é uma grande emoção . É assim que seguimos! Um Projeto Social só faz sentido para o seu idealizador, se fizer sentido para muitos e todos os envolvidos: minha amada EQUIPE, SEBRAE, Prefeitura e Secretarias envolvidas, artesãos, permissionários envolvidos, artistas, Sociedade”, postou.

Ao todo são 150 pessoas envolvidas diretamente nesta causa.

*Do Blog de Glaucia Lima



Vitruvius: lojista é preso em flagrante por expor carro com hodômetero adulterado

Empresário preso na Operação Vitruvius

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) – órgão do Ministério Público do Rio Grande do Norte e a Polícia Militar prenderam em flagrante na manhã desta terça-feira (4) um lojista que estava expondo à venda um carro com a quilometragem adulterada. O MPRN e a PM foram cumprir mandado de busca e apreensão do veículo na loja que fica na zona Sul de Natal por haver a suspeita que o hodômetro encontrava-se adulterado. O painel de um Voyage ano 2013 indicava 91.457 quilômetros, quando a real quilometragem real passava de 270 mil.

O lojista foi conduzido para a Central de Flagrantes e autuado, sendo liberado após pagamento de fiança . A operação Vitruvius, deflagrada pelo MPRN no dia 26 de junho, desarticulou esquema de fraudes por meio da adulteração de marcadores de quilometragem de veículos, os hodômetros.

Continue lendo



MPF denuncia empresário Flávio Rocha por coação e crimes contra a honra

Empresário Flavio Rocha é alvo da ação no MPF – (Foto: Adriano Abreu/Tribuna do Norte)

O empresário e vice-presidente do grupo Guararapes Flávio Rocha foi denunciado pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPF-RN) pelos crimes de coação no curso de processo, calúnia e injúria, que teriam sido praticados contra a procuradora regional do Trabalho Ileana Neiva Mousinho. A denúncia é assinada pelos procuradores federais Maria Clara Lucena Brito, Ronaldo Sérgio Chaves Fernandes, Marina Romero de Vasconcelos, Fernando Rocha de Andrade, Victor Manuel Mariz e Rodrigo Telles de Souza. A ação foi distribuída para a 2ª Vara da Justiça Federal do Rio Grande do Norte.

De acordo com a denúncia do MPF, o empresário, usou redes sociais para chamar a procuradora Ileana Neiva de “louca”, “perseguidora” e “exterminadora de empregos”, chegando ainda a sugerir a saída dela do Ministério Público do Trabalho (MPT). “A proposta é simples. Tirem a Dra. Ilena Mousinho de nossa vida e nós vamos transformar o RN”, escreveu Flávio Rocha. O empresário ainda sugeriu que as condutas da procuradora visam beneficiar os supostos concorrentes da Guararapes.

Ileana Neiva e outros nove procuradores do Trabalho ajuizaram uma ação civil pública contra a empresa Guararapes Confecções S/A em 19 de maio, apontando irregularidades em questões trabalhistas de empregados das facções têxteis que prestam serviço a empresa. Na ação, que apontava uma série de irregularidades no modelo de negócio de facção têxtil, o MPT, pede multa no valor de R$ 37,7 milhões, que serão convertidos para um Fundo de Apoio ao Trabalhador, e a responsabilização solidária da Guararapes pelos funcionários dessas fábricas, em caso de demissão.



Caicó: Ronda Escolar prende suspeita de participação na morte do empresário Sevi

Seany Medeiros da Silva é suspeita de ter escondido as armas do crime

Policiais militares da Ronda Escolar, prenderam na noite desta quinta-feira (10), por volta das 18hs, na Avenida Carlindo Dantas, a caicoense, Seany Medeiros da Silva. Contra ela existia mandado de prisão em aberto.

De acordo com a polícia, Seany Medeiros, é suspeita de ter escondido as armas usadas no assalto que terminou com a morte do empresário Severiano Firmino de Araújo, no dia 13 de dezembro de 2016.

Depois de detida, foi conduzida para a Delegacia de Polícia Civil aonde fica à disposição da Justiça.



Caicó: Inviabilidade financeira fez empresário JK desistir da licitação da Ilha

O empresário Juscelino Kubitschek disse que ficou inviável para sua empresa participar da licitação que seria realizada nesta quinta-feira (13) promovida pela Prefeitura. “Nós vimos que não era viável financeiramente falando para nós participar dessa licitação. Por isso nem fomos para a sala onde acontecem os certames“, disse.

Ele também confirmou que tinha interesse de realizar a Fazenda Mix, que seria na estrada do Contorno, mas, desistiu para fazer o evento na Ilha, porém como o tempo ficou curto, ou seja, faltando apenas 7 dias, desistiu.

Para um evento como esse, a licitação tem que ser realizada com pelo menos 5 meses de antecedência. Assim, em cima da hora fica realmente difícil“, comentou.

O empresário ainda disse que tinha feito pré-reservas com algumas atrações como Solange Almeida, Fábio Júnior, entre outras.



Empresário vai a julgamento em Macaíba acusado de ordenar duplo homicídio

Do G1/RN – O empresário Henrique José Torres Lopes vai a julgamento pela morte do também empresário Robson Maurício Oliveira de Souza e de André Luiz Delfino. Henrique é apontado como mandante do duplo homicídio e o juiz Felipe Barros, da comarca de Macaíba, publicou, no início deste mês, sentença de pronúncia determinando que o ele vá a júri popular.

Robson Maurício Oliveira de Souza era empresário do ramo de construção civil e foi assassinado no dia 2 de setembro de 2005, em Macaíba. De acordo com as investigações, ele tinha uma dívida com Henrique Torres, por ter comprado combustível no posto do acusado e não ter pago, alegando que o produto era adulterado.

A dívida resultou em uma ação judicial e, ainda segundo consta nos autos, o empresário Henrique Torres teria contratado criminosos para executar Robson Maurício, que acabou sendo morto a tiros, juntamente com o motorista André Luiz, que o acompanhava.

Continue lendo



Polícia indicia suspeito de participação em latrocínio contra empresário em Natal; Veja vídeo

Uma investigação conduzida pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) descobriu que um homem preso pela Polícia Militar, no último domingo (05), era a pessoa suspeita de ter dirigido o carro onde estavam os executores pela morte do empresário José Rosemberg Saldanha, 55 anos, assassinado no dia 29 de novembro de 2016, no conjunto Cidade Satélite, Zona Sul de Natal. Francisco Cledemilson do Nascimento Macedo, 36 anos, foi preso em flagrante, no domingo após a realização de um roubo e havia apresentado o nome falso de Marcos Antônio Pinheiro Machado.

Durante o seu interrogatório ele confessou que era o homem que dirigia o carro modelo Fluence, no qual estava mais dois comparsas. “Francisco Cledemilson foi autuado pelos crimes de latrocínio, associação criminosa e corrupção de menor”, afirmou o delegado Ernani Júnior, da DHPP.

O crime – De acordo com as investigações, três homens estavam em um carro modelo Fluence e “trancaram” o veículo do empresário, que estava saindo com a esposa de um condomínio no bairro Cidade Satélite. Dois homens teriam saído do carro e praticado o latrocínio, o terceiro homem que ficou no carro é Francisco Cledemilson. Um adolescente de 16, que também participou do crime, já havia sido apreendido no dia 29 de dezembro do ano passado.

Confira vídeo com a confissão do suspeito no canal oficial da Polícia Civil no Youtube: