Delegado de Ubá descarta participação de dono de veículo na morte de vereadora

O delegado Gutemberg Souza Filho, titular da delegacia de Ubá (MG), descartou a participação do proprietário do veículo suspeito encontrado no município, nesse domingo (18), no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes. O carro, da marca Renault, modelo Logan, é semelhante a um dos veículos usados na emboscada e foi localizado graças a uma denúncia anônima.

O proprietário foi interrogado pela polícia e, segundo o delegado, não há elementos que o liguem, em princípio, à morte de Marielle e Anderson. “Ele negou. Não temos elementos para comprovar a participação dele”, disse Gutemberg.

Continue lendo



Creche de Janaúba retoma atividades após incêndio matar 11

Após ser incendiada pelo vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, a creche Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba, Minas Gerais, retornou às atividades nessa quinta-feira (19). Vinte e seis alunos foram direcionados ao prédio da Unidade de Atendimento Infantojuvenil do municio até que as instalações da creche sejam reconstruídas.

No dia 5 de outubro, o vigia Damião Soares dos Santos entrou na creche, local em que ele trabalhava, e ateou fogo em crianças e nele mesmo. Cinquenta pessoas ficaram feridas e 11 morreram, entre elas nove crianças e a professora Heley Abreu Batista, de 43 anos.

Segundo informações da prefeitura, todas as famílias estão recebendo apoio psicológico e social, mas as famílias relatam demora no atendimento. A reconstrução da creche será financiada por empresários do município mineiro e as aulas devem ser retomadas no início do ano que vem.



Prefeita é presa por envolvimento em morte de jornalista

Agência Brasil – A prefeita de Santa Luzia (Região Metropolitana de Belo Horizonte), Roseli Ferreira Pimentel (PSB), foi presa nesta quinta-feira (7) por suspeita de envolvimento na morte de um jornalista em agosto do ano passado. O mandado de prisão foi assinado pelo juiz Alexandre Victor de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

De acordo com a decisão, ela teria participado do homicídio de Maurício Campos Rosa, que era dono do jornal local O Grito. Também foram presos três homens suspeitos do crime.

Roseli foi encontrada pela Polícia Civil em sua própria casa e foi levada a uma delegacia em Belo Horizonte. Antes de ser encaminhada para uma unidade prisional, ela deverá ser submetida a exames no Instituto Médico Legal (IML).

Reeleita em 2016 para um segundo mandato, Roseli teve seu mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) por irregularidades na sua campanha. Ela foi afastada em 7 de junho. No entanto, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e conseguiu uma liminar, retornando ao cargo 15 dias depois.