Arleide Ótica topo
Categorias
Pesquisar

Açude Dourado volta a transbordar após quatro anos no Seridó potiguar

Açude Dourado estava em situação crítica antes das chuvas
Açude Dourado estava em situação crítica antes das chuvas

O açude Dourado sangrou na noite desta quinta-feira (14), no Seridó potiguar. O transbordamento do reservatório foi acompanhado por moradores de Currais Novos, que comemoraram o resultado de boas chuvas no sertão.

O reservatório tem capacidade de armazenar até 10,32 milhões de metros cúbicos de água, segundo o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn). O último transbordamento do açude tinha ocorrido há quatro anos, em março de 2020.

Nosso ‘Dourado’ atingiu sua cota máxima na noite desta quinta-feira (14) e transbordou. Alegria, esperança e gratidão pelas bençãos das chuvas! Um dia para celebrar e agradecer“, publicou a prefeitura de Currais Novos nas redes sociais.

O cenário de 2024 é completamente diferente de 2023, quando o açude secou no dia 1º de março, segundo a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), responsável pelo abastecimento de água da região.

Na ocasião, a empresa estatal passou a usar as águas de outro açude, o Gargalheiras, para abastecer Currais Novos. O açude Dourado voltou a ser usado para abastecimento da cidade em maio, quando atingiu 19,86% de sua capacidade – quantidade suficiente para oito meses, segundo a empresa.

Gargalheiras

A barragem Marechal Dutra, conhecida como Gargalheiras, continua recebendo recarga e acumula 10.972.255 m³, percentualmente, 24,7% da sua capacidade total, que é de 44.421.480 m³. No comparativo, o manancial estava com 626.813 m³, no dia 15 de fevereiro, o que equivalia a 1,42% da sua capacidade total.

g1/RN

VIGGO BANNER
Pesquisar
Categorias
Canal YouTube
WhatsApp