Arleide Ótica topo
Categorias
Pesquisar

Seca persistente está esgotando água potável do Chile

Vulcão Calbuco continua a expelir cinzas no vilarejo Ensenada, na região de Los Lagos, Sul do Chile
© Felipe Trueba/EPA/Agência Lusa

Após 15 anos de seca devastadora, os reservatórios do Chile estão secando, colocando em risco o acesso à água potável no país andino. 

O reservatório de Cogoti, na região de Coquimbo, no Norte do país, com capacidade para 150 milhões de metros cúbicos, esgota-se completamente, no momento em que o verão do Hemisfério Sul chega ao fim.

“A situação da água é crítica, espero que Deus se lembre da pobre população rural e dos agricultores”, disse Heriberto Pérez, um morador local que cria gado na região e se preocupa com a falta de água para os animais. 

“Somos todos humanos e temos que beber um pouco de água, certo?” 

A histórica seca afetou quase todos os aspectos da vida na nação rica em cobre, da produção de minerais às áreas verdes da capital. 

O Instituto Mundial de Recursos classificou o Chile como um dos países com maior estresse hídrico do mundo, com o risco de ficar sem abastecimento de água até 2040. 

Embora as chuvas tenham ajudado a reabastecer alguns reservatórios no centro e Sul do Chile no inverno passado, o Norte permaneceu seco, drenando os reservatórios da região. 

“Não tem chovido na nossa área, há anos que chove muito pouco”, disse René Carvajal, presidente de um comitê rural local de água potável em Coquimbo.

Carvajal disse que num ano só choveu 15 milímetros e que no ano passado não havia neve na Cordilheira dos Andes, na região.

“Poderíamos imigrar, mas vamos encontrar a mesma situação de água, a falta de água em outras cidades também. Vai haver restrições de água na cidade também, a água é escassa aqui e em toda a região.”

*É proibida a reprodução deste conteúdo.

Agência Brasil

Dr. DINNA Oliveira
Pesquisar
Categorias
WhatsApp
Canal YouTube