Arleide Ótica topo
Categorias
Pesquisar

EUA confirmam segundo caso de gripe aviária em humano

EUA confirmam segundo caso de gripe aviária em humano / Foto: divulgação

Uma pessoa que trabalhava em uma fazenda de laticínios e tinha “contato direto com gado leiteiro” testou positivo para gripe aviária no Texas, disse o Departamento de Serviços de Saúde do Estado nesta segunda-feira 1.

O caso foi confirmado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) no fim de semana, disse o departamento.

O CDC disse que o paciente está isolado e se recuperando do vírus H5N1.

Seu único sintoma foi uma inflamação ocular, disse o departamento de saúde do Texas. O paciente está sendo tratado com o remédio Oseltamivir, que é a versão genérica do medicamento antiviral Tamiflu.

O departamento está trabalhando com parceiros de saúde locais, estaduais e federais para investigar o caso e monitorar quaisquer registros adicionais de gripe aviária.

“O caso não altera o risco para o público em geral, que permanece baixo”, disse o Departamento de Serviços de Saúde do Estado do Texas em um comunicado.

O CDC também afirmou que o risco é baixo, mas disse que está monitorando a situação.

“Porque o vírus da gripe muda constantemente, os esforços contínuos da vigilância e da preparação são críticos, e o CDC está tomando medidas caso a avaliação de risco da saúde pública mude. Esta é uma situação em desenvolvimento, e o CDC compartilhará atualizações adicionais à medida que novas informações relevantes forem disponibilizadas”, disse a agência em um comunicado.

De acordo com a agência de saúde do Texas, o CDC disse que este é o primeiro caso de gripe H5N1 em uma pessoa ligada ao gado leiteiro e o segundo nos EUA.

Um homem do Colorado que teve exposição direta a aves e ao abate desses animais teve gripe aviária em 2022.

Segundo o Departamento de Serviços de Saúde do Estado, não há risco para o fornecimento comercial de leite

A gripe aviária é um vírus da gripe tipo A que vem das aves e foi detectado em centenas de espécies como gaivotas, corujas e patos nos EUA desde 2022.

Muitos mamíferos, principalmente no oeste e no centro-oeste dos Estados Unidos, foram infectados com o vírus neste último surto.

Casos também foram relatados entre ursos, raposas, gambás e focas.

Os cientistas dizem que esses animais provavelmente ficaram doentes quando comeram ou interagiram com aves infectadas.

O vírus pode se espalhar através de fezes e saliva, além do contato com superfícies contaminadas.

A transmissão entre humanos da gripe aviária por contato próximo é “muito rara”, de acordo com o CDC.

Os sintomas do vírus podem variar. Em casos leves a doença se manifesta como uma gripe comum ou com vermelhidão nos olhos. Já os pacientes graves, podem ter pneumonia.

Com informações da CNN Brasil

AgoraRN

Dr. DINNA Oliveira
Pesquisar
Categorias
WhatsApp
Canal YouTube