Arleide Ótica topo
Categorias
Pesquisar

OIM alerta para “estereótipo sexual” de brasileiras em Portugal

CIDADE DO MÉXICO 28/12/2023   Autoridades mexicanas e norte-americanas concordaram em trabalhar de forma mais próxima para lidar com a imigração recorde na fronteira REUTERS/Jose Torres
© JOSE TORRES

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) alertou hoje que ainda persiste um estereótipo sexual sobre as mulheres imigrantes brasileiras em Portugal, em um relatório publicado nesta terça-feira (7) que destaca ainda o número elevado de homens portugueses que emigraram, portanto deixaram o país.

No Relatório sobre Migrações Mundiais 2024, a estrutura das Nações Unidades abordou as tendências globais migratórias e salientou que “os estereótipos da hipersexualidade das mulheres nos países de destino também afetaram as mulheres migrantes, como as venezuelanas no Peru e as brasileiras em Portugal, estigmatizando-as como prostitutas e levando a riscos acrescidos de sofrerem assédio sexual e violência de gênero”.

Em um relatório que inclui a quase totalidade dos países do mundo, a OIM recordou também o impacto que a pandemia da Covid-19 trouxe ao processo migratório.

A pandemia “levou a que alguns países tomassem medidas excepcionais para responder às necessidades acrescidas dos migrantes em situação irregular”, informa o relatório, que destaca o caso português.

“No início de 2020, Portugal atuou rapidamente, regularizando temporariamente o estatuto de todos os migrantes”, reportam os autores, salientando que a Itália seguiu o exemplo português, com “uma regularização específica para os trabalhadores migrantes em setores-chave da economia”.

Sobre a saída de portugueses do país, a OIM destaca que Portugal estava entre os 20 países com maior número relativo de emigrantes em 1995, um número que baixou em 2020, de acordo com a contabilidade das autoridades.

No que respeita ao recorte de gênero na emigração, a Itália e Portugal são os dois países europeus que têm mais homens emigrantes que mulheres, segundo a OIM.

*É proibida a reprodução deste conteúdo

Agência Brasil

Banner Gov RN
Pesquisar
Categorias
WhatsApp
Canal YouTube