Quem são as mulheres bilionárias brasileiras; Luiza Trajano lidera

Empresária Luiz Helena Trajano – (Foto: Magazine Luiz/Divulgação)

Luiza Trajano viu o seu patrimônio se multiplicar no ano passado com a valorização das ações da varejista Magazine Luiza (MGLU3), que dobraram de preço na bolsa. Dona Luiza, como é conhecida, se tornou a maior bilionária brasileira com R$ 24 bilhões acumulados, de acordo com ranking da revista Forbes.

Mas ela não é a única. Outras 18 mulheres aparecem na lista dos 100 brasileiros mais endinheirados do país — ou seja, elas não representam nem 20% do total. A maior parte delas é herdeira de impérios, como WEG (WEGE3) e Itaú (ITUB3), diferentemente da Dona Luiza e da Dulce de Godoy Bueno que construíram seus patrimônios.

Entre as bilionárias, há também acionistas do Magazine Luiza, que tiveram uma alta estrondosa nos últimos anos. Para se ter ideia, a ação que encerrou o pregão desta quarta-feira (23) por R$ 86,48, na verdade deveria custar mais do que R$ 5.500, não fossem os desdobramento de ações feitos pela varejista no período. E é exatamente com essa alta que dona Luiza aumentou a sua fortuna. Atualmente, o Magalu vai R$ 140 bilhões.

Confira a lista das 10 mulheres mais ricas do país que, juntas, detêm uma fortuna de R$ 117 bilhões.

1. Luiza Helena Trajano

Patrimônio: R$ 24 bilhões

Origem do patrimônio: Varejo

2. Dulce Pugliese de Godoy Bueno

Patrimônio: R$ 16,34 bilhões

Origem do patrimônio: Saúde

Godoy Bueno fundou com seu ex-marido, Edson de Godoy Bueno, a rede de assistência de saúde Amil em 1972. Ela deixou o dia a dia da companhia, mas manteve uma participação acionária estimada de 33%. Após a compra da empresa pela UnitedHealth em 2012, a médica investiu na rede de laboratórios Dasa, da qual detém 48%.

3. Flávia Bittar Garcia Faleiros

Patrimônio: R$ 11,46 bilhões

Origem do patrimônio: Varejo

Herdeira do casal Wagner e Maria Trajano Garcia, que fundaram o Magazine Luiza, Garcia Faleiros tem uma participação na varejista por meio da holding Walter Garcia Participações.

4. Miriam Voigt Schwartz

Patrimônio: R$ 10,77 bilhões

Origem do patrimônio: Indústria de motores

5. Cladis Voigt Trejes

Patrimônio: R$ 10,66 bilhões

Origem do patrimônio: Indústria de motores

6. Valsi Voigt

Patrimônio: R$ 10,56 bilhões

Origem do patrimônio: Indústria de motores

As três têm participações acionárias na fabricante de motores WEG que foi cofundada por seu pai, Werner Voigt. As irmãs e seus herdeiros são donos de 33,33% da holding WPA que responde por 50,1% da WEG.

7. Maria Helena Moraes Scripilliti

Patrimônio: R$ 9,46 bilhões

Origem do patrimônio: Diversos

Herdeira do empresário José Ermírio de Moraes que fundou a Votorantim.

8. Ana Lúcia de Mattos Barretto Villela

Patrimônio: R$ 8,74 bilhões

Origem do patrimônio: Setor financeiro

É uma das maiores acionistas individuais do Itaú Unibanco. Ela preside o Instituto Alana, organização sem fins lucrativos voltada a projetos culturais.

9. Camilla de Godoy Bueno Grossi

Patrimônio: R$ 8,5 bilhões

Origem do patrimônio: Saúde

É uma das maiores acionistas da Dasa, após a morte do pai, Edson de Godoy Bueno. Ela também tem uma fatia acionária pequena na Amil.

10. Lily Watkins Cohen Monteverde Safra

Patrimônio: R$ 6,76 bilhões

Origem do patrimônio: Setor financeiro

Viúva de Edmond Safra, Lily administra o patrimônio deixado pelo banqueiro. Ela também herdou fortuna do marido anterior Alfredo Monteverde. Ajuda diversas instituições de caridade.

CNN


TRE-RN declara inconstitucionalidade de artigo da Lei dos Partidos Políticos para defender participação feminina na política

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) considerou inconstitucional um artigo da Lei dos Partidos Políticos que limitava a punição às legendas que não promovem a participação feminina na política. A decisão, inédita no país, seguiu entendimento da Procuradoria Regional Eleitoral por unanimidade.

A corte eleitoral potiguar entendeu que o artigo 55-A da Lei 9.096/95 não é coerente com a Constituição Federal. O artigo em questão foi adicionado à lei em 2019 e dispõe que “os partidos que não tenham observado a aplicação de recursos para promover a participação política das mulheres nos anos anteriores a 2019, e que tenham utilizado esses recursos no financiamento das candidaturas femininas até as eleições de 2018, não poderão ter suas contas rejeitadas ou sofrer qualquer outra penalidade“.

Continue lendo

Polícia Civil do Rio Grande do Norte lança campanha “VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA”

Campanha Você não está sozinha foi lançada pela Polícia Civil do RN

Delegadas, agentes e escrivães da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, se uniram e, dando sentido ao verdadeiro significado de SORORIDADE (união e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum), produziram um vídeo inspirado no material difundido pelo grupo MOVIELAS, do Distrito Federal.

O objetivo é mostrar à mulher norte-rio-grandense que ela não está sozinha e que existem canais onde ela pode pedir ajuda, mesmo no período de pandemia.

O vídeo da campanha também está disponível no Instagram (como você vê no post a baixo) e nos demais canais oficiais da Polícia Civil do RN.

Faça a sua parte também, compartilhe com o máximo de pessoas que puder.


Mulheres e crianças infectadas por Zika desenvolvem imunidade ao vírus

Agência Brasil – Pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pela Universidade Federal Fluminense (UFF) constatou que mulheres e crianças que já foram infectadas pelo vírus Zika podem desenvolver imunidade à doença. Os pesquisadores detectaram que 80% dos 100 pacientes analisados ficaram imunes depois de serem submetidos à infecção.

As crianças nasceram em 2016 e vêm sendo acompanhadas desde então junto às mães pela UFF e pela Fiocruz. Segundo a pesquisadora da Fiocruz Luzia Maria de Oliveira Pinto, a partir de 2018, elas começaram a ter o sangue coletado e analisado para entender a resposta do sistema imunológico delas a uma nova exposição ao vírus.


Policiais visitam mulheres com medidas protetivas em Caicó

Policiais femininas visitaram mulheres em situação de medida protetiva – (FOTO: Divulgação PM)

No Dia Internacional dedicado à Elas, Mulheres que estão em medidas protetivas na cidade de Caicó, receberam a visita de policiais femininas.

De acordo com o Coronel Walmary Costa, comandante do 6º BPM, “foi um papo de mulher pra mulher”.

As policiais quiseram saber como estavam as atendidas pelas medidas, trocando ideias de como cada uma fazer valer os seus direitos, de acordo com a Lei Maria da Penha.

*Blog de Marcos Dantas


Polícia Civil participa de projeto de ressocialização para mulheres presas no CDP de Parnamirim

Entrega de livros aconteceu no CDP de Parnamirim

A Delegacia de Polícia Civil de São José de Mipibu realizou, nesta quarta-feira (23), a primeira doação de livros, contribuindo com um projeto que visa a criação de uma biblioteca para as presas do Centro de Detenção Provisória de Parnamirim – Feminino (CDP Parnamirim – Feminino). O projeto é uma iniciativa da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (AGEPEN).

Segundo a Delegada titular da unidade, Adriana Shirley, “nesse caso, a leitura serve para que a mulher presa ocupe o tempo ocioso, eleve sua autoestima, capacidade de envolvimento na história (adquirindo conhecimentos gerais), além de ser um ótimo mecanismo de auxílio na ressocialização dessas pessoas”.

As doações podem ser realizadas tanto por agentes de segurança, quanto pela sociedade. Os livros devem ser entregues na Delegacia Municipal de São José de Mipibu.


Currais-novense é preso por extorquir mulheres com fotos íntimas em troca de dinheiro e sexo

Conversas em rede social entre acusado e vítima

Do G1/RN – Um homem de 28 anos foi preso nesta quinta-feira (18), na região metropolitana de Natal, suspeito de extorquir mulheres com fotos íntimas delas. Segundo a Polícia Civil, o golpista enganava as vítimas com perfis falsos nas redes sociais e, após conseguir a confiança, pedia imagens delas nuas. Com as fotos em mãos, para não divulgar as imagens, o homem exigia dinheiro ou até mesmo relações sexuais.

Pelo menos quatro vítimas foram identificadas pela Polícia Civil, até agora. As investigações da 1ª Delegacia de Polícia de Parnamirim têm um ano e meio. Segundo a polícia, o homem cobrava entre R$ 200 e R$ 500 para não divulgar as fotos e chegou até a pedir para ter relação sexual com algumas das mulheres para não espalhar as fotos.

Ele mora em Currais Novos, na região Seridó, mas foi preso em Parnamirim, nesta quinta-feira justamente após marcar um encontro com uma dessas vítimas e chegar ao município. A polícia foi avisada e prendeu o homem. Apesar do flagrante, já havia um mandato de prisão e de busca e apreensão aberto contra ele.

Conforme a polícia, o suspeito criava contas falsas sempre usando como primeiro nome “Gustavo”. Em algumas ocasiões, ele se passava por estudante de Medicina e, em outras, por aluno de Odontologia. Chegava, inclusive, a mandar fotos com jalecos para as vítimas. Depois de conseguir as imagens das mulheres, o homem passava a fazer ameaças.

Segundo a Polícia Civil, o homem deverá responder por tentativa de estupro, extorsão, ameaça e uso de documento falso.


Câmara amplia pena para homicídio de vítimas sob proteção da Lei Maria da Penha

Aumentou a pena por homicídios contra mulheres

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta semana, o projeto de lei que aumenta em até 50% a pena para quem matar a mulher que esteja sob proteção da Lei Maria da Penha.

A proposta, de autoria do deputado Marcos Monte, do PSD de Minas Gerais, sofreu alterações na Comissão de Seguridade Social e Família. A emenda deixou o texto mais claro e tornou a pena mais rígida, já que a proposta original só previa o aumento da punição em até 1/3.

Continue lendo