Arleide Ótica topo
Categorias
Pesquisar

Homem que assediou mulher em elevador é denunciado por importunação sexual

Homem assedia mulher dentro de elevador em Fortaleza; Polícia investiga o ocorrido com imagens de câmeras de segurança / Foto: Reprodução

O Ministério Público do Ceará denunciou no último domingo 24 o assessor de investimentos Israel Leal Bandeira Neto por crime de importunação sexual. O homem foi flagrado por uma câmera de segurança tocando partes íntimas de uma mulher em um elevador em Fortaleza. Junto à denúncia, o MP também deu parecer favorável à prisão preventiva.

O caso aconteceu no dia 15 de fevereiro, mas só veio à tona na semana passada, após a empresa em que Bandeira Neto trabalhava o demitir e emitir uma nota de repúdio sobre o caso. Nas redes sociais, a instituição disse repudiar atos de violência, abuso ou importunação e que “o referido profissional foi afastado de suas atividades na empresa, de imediato e em definitivo”.

A denúncia foi investigada pela Polícia Civil e as evidências recolhidas já foram encaminhadas para a Justiça na semana passada. Na ocasião, a defesa de Bandeira Neto afirmou em nota que o acusado havia imaginado “tratar-se de outra mulher com quem tinha intimidade”.

Por meio dos advogados Raphael Bandeira e David Isidoro, a vítima se manifestou em nota. “Em nome de tantas outras mulheres que são, diariamente, vítimas de situações como essas, não quero (e nem vou) deixar essa situação impune! Por isso, todas as medidas judiciais, cíveis e criminais, já estão sendo tomadas para que esse indivíduo não fique impune e que, consequentemente seja feita justiça!”, afirma.

Após o caso ser divulgado pela mídia, outras duas mulheres denunciaram Israel Bandeira Neto pelo mesmo tipo de crime. Os novos casos teriam acontecido em dezembro de 2022, no bairro Joaquim Távora, também na capital cearense. O homem teria tocado o corpo das vítimas –mãe e filha, de 41 anos e 23 anos, respectivamente– enquanto estavam em um elevador, após uma festa de aniversário.

A Polícia Civil afirma estar investigando as novas denúncias e colhendo depoimentos para apurar as circunstâncias do fato. A defesa do empresário alega não ter tido acesso aos depoimentos e autos das novas denúncias. “Mesmo assim, ele nega veementemente qualquer contato com essas supostas vítimas”, relata o advogado Bruno Queiroz Oliveira.

Procuradas pela reportagem, as mulheres que fizeram a nova denúncia disseram estar se resguardando e preferiram não se manifestar sobre o caso.

Com informações da CNN Brasil

AgoraRN

Banner Gov RN
Pesquisar
Categorias
Canal YouTube
WhatsApp