Maior chuva do final de semana aconteceu em Messias Targino

Chuvas registradas foram monitoradas pela Emparn

A Emparn divulgou o boletim com os registros de chuvas ocorridas no final de semana. De acordo com o órgão, choveu em 47 cidades entre às 7hs da manhã de sexta (23) e às 7hs da manha desta segunda (26).

Confira:

OESTE POTIGUAR

Messias Targino (Prefeitura) – 100mm
Tenente Ananias (Emater-St Mororó) – 97mm
Martins (Particular) – 89mm
Paraná (Emater) – 72mm
Marcelino Vieira (Emater) – 69mm
Frutuoso Gomes (Emater) – 68mm
Major Sales (Prefeitura) – 62,4mm
Ipanguaçu (Emater) – 57,5mm
Francisco Dantas (Emater) – 52mm
Lucrécia (Emater) – 51,6mm
José da Penha ((Emater) – 44,7mm
São Francisco do Oeste (Prefeitura) – 41,7mm
Água Nova (Prefeitura) – 38,3mm
Olho D’agua dos Borges (Particular) – 35mm
Pilões (Prefeitura) – 29,7mm
Severiano Melo (Prefeitura) – 29mm
Viçosa (Prefeitura) – 25mm
Riacho de Santana (Emater) – 23mm
Ipanguaçu (Base Física da Emparn) – 20,7mm
Dr. Severiano (Emater) – 14,7mm
Rodolfo Fernandes (Prefeitura) – 13mm
Serrinha dos Pintos (Prefeitura) – 13mm
Janduís (Emater) – 5mm
Rafael Godeiro (Emater) – 4,4mm
Upanema (Prefeitura) – 1,4mm

REGIÃO CENTRAL
São João do Sabugi (Emater) – 95mm
Equador (Particular) – 73,8mm
Timbaúba dos Batistas (Emater-Fz. Timbaúba) – 48mm
Cruzeta (Base Física da Emparn) – 46,4mm
Serra Negra do Norte – (Emater) – 44mm
Ouro Branco (Sindicato Trab. Rurais) – 43,8mm
Jardim do Seridó (Emater/passagem) – 42,3mm
Parelhas (Emater) – 30,7mm
Jardim de Piranhas (Prefeitura) – 25mm
Santana do Seridó (Emater) – 12,8mm
São Fernando (Emater) – 10,3mm
Caicó (Açude Itans) – 7,9mm
São Jose do Seridó (Associação Usuários Água) – 5mm
Cerro Corá (Emater) – 2,2mm
Angicos (Prefeitura) – 2mm

REGIÃO AGRESTE
São Bento do Trairi (Prefeitura) – 10mm
Vera Cruz (Emater) – 6,1mm
Monte Alegre (Emater) – 3mm

REGIÃO LESTE
Montanhas (Prefeitura) – 9,1mm
Espirito Santo (Prefeitura) – 8,5mm
Extremoz (Emater) – 7,6mm
Parnamirim (Base Física da Emparn) – 1mm



A região Nordeste tem céu nublado com pancadas de chuva nesta sexta-feira

Previsão de chuva no Nordeste

Nesta sexta-feira, a região Nordeste tem céu nublado com pancadas de chuva isolada. A temperatura da região fica entre 17ºC e 37ºC. A umidade relativa do ar pode variar de 35% a 95%.

No Rio Grande do Norte, no Ceará e em Alagoas a temperatura pode variar entre 19ºC e 37ºC. No Piauí e em Pernambuco os termômetros variam de 19ºC a 35ºC.

Em Sergipe e no Maranhão a temperatura pode variar de 20ºC a 34ºC. Já na Bahia e na Paraíba, mínima de 17ºC e máxima de 36ºC. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.



Umidade relativa do ar na região Nordeste varia de 35% a 95% nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, o céu fica nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva isolada na região Nordeste. A temperatura da região fica entre 17ºC e 38ºC. A umidade relativa do ar pode variar de 35% a 95%.

No Piauí, Bahia E Sergipe as máximas vão ser de 35ºC. Em Alagoas e no Rio Grande do Norte a máxima é de 37ºC. Em Pernambuco os termômetros variam de 18ºC e 36ºC.

No Ceará a temperatura pode variar entre 19ºC e 38ºC, já na Paraíba fica entre 20ºC e 36ºC. Os termômetros do Maranhão variam entre 20ºC e 33ºC.

As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.



Sistema de alta pressão impediu chuvas na primeira quinzena de março no Nordeste

Sistema de Alta Pressão impediu chuvas no Nordeste

O fato de no mês de março de 2018, ainda não ter chovido de forma normal, com um veranico em sua primeira quinzena, está relacionado com a variação intrasazonal, que pode ser traduzida como a presença de um sistema de alta pressão, causada por uma onda planetária na sua fase positiva sobre o Nordeste Brasileiro. A informação foi confirmada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMPARN.

Essa onda planetária – figura abaixo – é uma oscilação que circula o planeta, apresentado fases positivas e negativas, quando positiva – cor amarelada na figura – o ar desce sobre uma determinada região dificultando a formação de chuvas, quando a fase é negativa – cor azul na figura – o ar é forçado a subir e facilita a formação de chuvas. Existe boa correlação estatística com o que ocorre na região da Oceania, de que de 30 a 60 dias viria a ocorrer sobre a região Nordeste do Brasil.

Continue lendo



Emparn registrou chuvas fracas nos primeiros meses de 2018 em Caicó

As chuvas foram, pelo menos, suficientes-para mudar a realidade do Itans

As chuvas registradas pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – EMPARN, entre o dia 1 de janeiro e 11 de março de 2018, não foram tão fortes como se esperava.

As chuvas foram importantes pelo menos para mudar a situação do açude Itans que estava completamente seco.

Confira os dados:

Caicó (Batalhão da PM) – 15mm

Caicó (Mundo Novo) – 84mm

Caicó (EMATER) – 162.3mm

Caicó (AÇUDE ITANS) – 243.9mm



Molion diz que Seridó do RN poderá ter 650 milímetros de chuva em 2018

Molion prevê 650 milímetros de chuva no Seridó

O meteorologista e professor universitário, Luiz Carlos Molion, escreveu neste final de semana ao nosso blog dando informações das últimas análises que fez sobre as chuvas de 2018, na região Seridó do Rio Grande do Norte.

De acordo com Molion, as precipitações pluviométricas devem ficar um pouco acima da média histórica anual. “Minha previsão é que, neste ano, o total de chuva fique em média entre 10% e 15% acima da mesma, em torno de 650mm. Para o trimestre janeiro-março, espero um mínimo de 320mm e, para abril-junho, um mínimo de 220mm“, disse.



Emparn registra chuva de 98 milímetros em São Francisco do Oeste/RN

Chuvas registradas no RN devem continuar

A Emparn registrou chuva em 41 postos de captação do Rio Grande do Norte. As precipitações foram registradas entre às 07hs da manhã de quarta-feira (28) e às 07hs da manhã desta quinta-feira (01).

Confira os registros:

REGIÃO OESTE
São Francisco do Oeste (Prefeitura) – 98,2mm
Olho D’agua dos Borges (Particular) – 50mm
Messias Targino (Prefeitura) – 28,2mm
Francisco Dantas (Emater) – 28mm
Pau dos Ferros (Particular) – 20mm
Riacho de Santana (Emater) – 20mm
Rafael Godeiro (Emater) – 16mm
Viçosa (Prefeitura) – 15mm
Água Nova (Prefeitura) – 12,5mm
Baraúna (Emater) – 11,2mm
Janduis (Emater) – 7mm
José da Penha (Emater) – 5,1mm
Lucrécia (Emater) – 2mm
Tenente Ananias (Emater-st Mororo) – 1mm
São Rafael (Particular Ii) – 0,4mm

REGIÃO CENTRAL
Angicos (Prefeitura) – 33mm
Cerro Cora (Emater) – 20,5mm
Florânia (Sitio Jucuri) – 15,5mm
São Vicente (Emater(ex-particular)) – 15,3mm
Cruzeta (Base Física da Emparn) – 5,9mm
São Jose do Seridó (Associação Usuários Água) – 5mm
Jardim do Seridó (Emater/passagem) – 3,7mm
Equador (Particular) – 2,8mm
Pedro Avelino (Particular) – 2,2mm
Timbaúba dos Batistas (Emater-fz. Timbauba) – 2mm
São Fernando (Emater) – 1,7mm
Carnaúba dos Dantas (Emater) – 0,4mm

REGIÃO AGRESTE
São Tomé (Emater) – 12,5mm
Barcelona (Particular) – 7,3mm
Jacanã (Emater) – 6,2mm
Parazinho (Emater – Ex-particular) – 3,4mm
Santa Cruz (Emater) – 2,8mm
Boa Saúde (Emater) – 1,7mm

REGIÃO LESTE
Natal – 32,6mm
São Gonçalo do Amarante (Base Física da Emparn) – 12mm
Extremoz (Emater) – 6,9mm
Maxaranguape (Particular) – 5mm
Goianinha (Emater) – 3,4mm
Montanhas (Prefeitura) – 3,3mm
Espirito Santo (Prefeitura) – 2,7mm
Parnamirim (Base Física da Emparn) – 1,3mm



Meteorologistas anunciam que o semiárido nordestino vai ter chuvas até maio

Chuvas deve ocorrer até maio

Meteorologistas dos centros de previsão climática do Nordeste e de centros nacionais como o Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE) e o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) se reuniram nos dias 20,21 e 22 de fevereiro, para analisar e discutir as informações geradas pelos modelos meteorológicos, assim como, as condições climáticas e qual a influência delas na geração chuvas. Esse resultado da reunião, é semelhante a conclusão do encontro realizado em janeiro, pela Funceme, no Ceará. Mas desta vez, segundo o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, as condições climáticas estão ainda mais favoráveis para que ocorra chuvas no semiárido “a temperatura do Oceano Atlântico Sul que está mais quente e o resfriamento no Atlântico Norte que favorecem a permanência da Zona de Convergência Intertropical sobre a região Nordeste”. A Zona de Convergência Intertropical é o principal sistema causador de chuva no semiárido nordestino.

Continue lendo



Maiores chuvas foram registradas no Oeste; Veja o boletim da Emparn

Chuvas atingiram a região oeste do estado

A Emparn divulgou os registros de chuvas registrados entre às 07hs da manhã de terça-feira (20) até às 07hs da manhã desta quarta-feira (21). Choveu em 29 postos de captação.

Confira:

REGIÃO OESTE 
Riacho da Cruz (Emater) – 51mm
Campo Grande (Particular 2) – 38,7mm
Jose da Penha (Emater) – 33,1mm
Venha Ver (Emater) – 24mm
São Francisco do Oeste (Prefeitura) – 21mm
Campo Grande (Particular) – 20,2mm
Major Sales (Prefeitura) – 17mm
Apodi (Prefeitura) – 16,5mm
Francisco Dantas (Emater) – 15mm
Pau dos Ferros (Particular) – 14mm
Riacho de Santana (Emater) – 12mm
Alexandria (Emater) – 10mm
Parana (Emater) – 10mm
Rodolfo Fernandes (Prefeitura) – 9,1mm
Rafael Fernandes (Emater) – 8,7mm
Água Nova (Prefeitura) – 8,5mm
Martins (Particular) – 8mm
Paraú (Prefeitura) – 8mm
Viçosa (Prefeitura) – 8mm
Dr. Severiano (Emater) – 7,1mm
São Rafael (Particular Ii) – 6,5mm
Olho D’Água dos Borges (Particular) – 5,5mm
Jucurutu (Emater) – 3,5mm
Portalegre (Particular) – 3,4mm
São Miguel (Emater) – 3mm
Severiano Melo (Prefeitura) – 2,6mm
Caraúbas (Particular) – 2mm

REGIÃO CENTRAL
São Vicente (Emater(ex-particular)) – 17,8mm
Carnaúba dos Dantas (Emater) 0,2mm



Emparn registrou chuva em 20 localidades do RN

Chuvas foram registrada em 20 localidades do estado

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte – Emparn, registrou chuva em 20 pontos de captação entre às 07hs da manhã de segunda (19) e esta terça (20).

Confira:

REGIÃO OESTE
Tenente Ananias (Emater-St Mororó) – 65mm
Grossos – 44,6mm
José da Penha (Emater) – 31mm
Major Sales (Prefeitura) – 23,5mm
Riacho de Santana (Emater) – 23mm
Dr. Severiano (Emater) – 19mm
Paraná (Emater) – 18mm
Pau dos Ferros (Particular) – 18mm
Água Nova (Prefeitura) – 13,2mm
São Francisco do Oeste (Prefeitura) – 12,4mm
Portalegre (Particular) – 11,4mm
Tibau (Prefeitura) – 11,3mm
São Miguel (Emater) – 11mm
João Dias (Emater) – 8mm
Martins (Particular) – 7,4mm
Areia Branca (Emater) – 3,8mm
Porto do Mangue (Prefeitura) – 2,2mm
Ipanguaçu (Emater) – 1,7mm
Baraúna (Emater) – 1,1mm
Serrinha dos Pintos (Prefeitura) – 0,8mm



Meteorologistas se reúnem em Natal para dizer como serão as chuvas de março a maio

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, sedia a partir desta teça-feira (20) até quinta (22), a II Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro e o I Workshop de Validação e Autoria do Monitor da Seca do Nordeste.

Participarão dos dois eventos cerca de 20 meteorologistas dos centros de pesquisa da região Nordeste, do Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) e da UFRN, além de técnicos em áreas ligadas ao monitoramento de chuvas e da seca.

Essa é a última reunião que vai definir como vai ser a quadra chuvosa no semiárido do Nordeste para os meses de março, abril e maio, que é o período chuvoso na região. Durante o encontro, os meteorologistas vão analisar e discutir o comportamento das condições oceânico-atmosféricas e qual a influência delas na ocorrência de chuva no semiárido, nos meses de março a maio. Na reunião anterior, realizada em janeiro pela Funceme, em Fortaleza/CE, a conclusão foi de que teríamos chuvas de normal a acima do normal para o período de fevereiro a abril de 2018.



Umidade relativa do ar varia de 40% a 100% na região Nordeste, nesta terça-feira

Mapa mostra áreas com instabilidades no Nordeste

Nesta terça-feira, o céu fica encoberto a nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas na região Nordeste. A umidade relativa do ar pode variar de 40% a 100%. Na Bahia, no Ceará, no Piauí e no Rio Grande do Norte a temperatura vai variar entre 16ºC e 35ºC. Em Sergipe, na Paraíba, em Pernambuco e em Alagoas mínima de 17ºC e máxima de 33ºC. Já no Maranhão a temperatura varia de 22ºC a 31ºC. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia.




Reservatórios estaduais começam a receber água

As recentes chuvas também trouxeram aumento de volume em alguns dos 47 reservatórios estaduais, com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, monitorados pelo Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn).

A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves recebeu 2,7 milhões de metros cúbicos e 6 centímetros (cm) de volume. Já o açude Mendubim, em Assú, teve uma elevação de 14cm no seu volume, enquanto o reservatório de Passagem das Traíras, em São José do Seridó, teve um aumento de volume de 21 cm. Na região Oeste, o único manancial a apresentar mudança significativa foi o Açude Morcego que aumentou seu volume em 2cm.

O diretor-presidente do Igarn, Josivan Cardoso, destaca que esses aumentos ainda são baixos e que o uso consciente da água é essencial.  “Esperamos que as chuvas continuem e se intensifiquem para que os volumes realmente possam aumentar e melhorar a situação das reservas hídricas do estado. É importante a população ter consciência sobre o uso sustentável da água, já que as reservas continuam baixas”, explicou.

Além dos reservatórios, houve também o aumento nos volumes dos rios que cortam o estado e também de lagoas. A de Extremoz recebeu 5 cm de água, a do Jiqui, 34cm, e a do Bonfim ganhou 4cm.



Emparn realiza a Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, sedia na próxima semana de 20 a 22 de fevereiro a II Reunião de Análise Climática para o Semiárido do Nordeste Brasileiro e o I Workshop de Validação e Autoria do Monitor da Seca do Nordeste. Participarão dos dois eventos cerca de 20 meteorologistas dos centros de pesquisa da região Nordeste, do Centro de Pesquisa Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme) e da UFRN, além de técnicos em áreas ligadas ao monitoramento de chuvas e da seca.

Continue lendo