Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 para 2022, sem aumento acima da inflação

Aumento do mínimo não será real

O governo federal propôs um salário mínimo de R$ 1.147 para 2022, segundo o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) do ano que vem. O texto foi divulgado pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira (15), último dia de prazo para o envio da proposta ao Congresso.

O valor é R$ 47 maior que o salário mínimo atual, de R$ 1.100, e representa uma alta de 4,27% — que é a previsão do Ministério da Economia para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deste ano, feita no mês de março.

De acordo com informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para50 milhões de pessoas no Brasil, das quais 24 milhões de beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Para os anos seguintes, o governo propôs um salário mínimo de R$ 1.188 em 2023 e de R$ 1.229 em 2024. Esses valores são apenas uma referência, e também podem ser alterados posteriormente.

G1


Sindicato potiguar projeta novo aumento no gás de cozinha

(Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi)

G1/RN – O botijão de gás de cozinha vai subir mais uma vez de preço e passará a custar entre R$ 95 e R$ 100 no Rio Grande do Norte. A projeção foi confirmada pelo Sindicato dos Revendedores Autorizados de Gás Liquefeito de Petróleo (Singás-RN).

O valor vai sofrer novo reajuste em função do aumento, pela Petrobras, de quase 5% no preço médio de venda do gás liquefeito de petróleo (GLP) para as distribuidoras. Segundo a estatal, o preço passa a ser de R$ 3,21 por quilo, o que é equivalente a R$ 41,68 por 13 quilos.

De acordo com o presidente do Singás-RN, Francisco Correia, esse é o quarto aumento apenas em 2021. Ele informou que o preço já vai ser reajustado nesta segunda.

No início de janeiro, a variação do preço era de R$ 85 a R$ 90 no Rio Grande do Norte. O último aumento aconteceu no início de março, levando o preço a até R$ 97. Como comparação, em junho de 2020, o gás custava na casa dos R$ 70 a R$ 76.

A Petrobras disse em nota que o aumento na venda do GLP se dá porque os preços praticados “têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.

Continue lendo

Remédios podem ficar até 10,08% mais caros a partir de hoje

Preço dos remédios aumentam a partir de hj – (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

A partir de hoje (1º), os medicamentos poderão ter reajustes de até 10,08%. O aumento foi autorizado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), em resolução publicada ontem (31) no Diário Oficial da União.

O Conselho de Ministros da CMED aprovou três níveis de reajuste: 10,08%; 8,44%; e 6,79%, que variam conforme a competitividade das marcas no mercado.

O reajuste anual no setor de medicamentos acontece, geralmente, em abril. No ano passado, entretanto, o governo suspendeu os aumentos por 60 dias em razão da pandemia de covid-19.

Continue lendo

Governo autoriza reajuste de até 4,88% em remédios

Aumento no preço dos medicamentos

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) autorizou um aumento de até 4,88% nos preços de remédios. O reajuste foi publicado na edição desta segunda-feira (15) do Diário Oficial da União e já pode ser aplicado pelas farmacêuticas.

A regulação é válida para um universo de mais de 19 mil medicamentos disponíveis no mercado varejista brasileiro.

A decisão foi tomada pelo Comitê Técnico-Executivo da CMED, órgão vinculado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em reunião no último dia 12. Por meio da entidade, o governo controla o reajuste de preços de medicamentos periodicamente — estabalecendo o aumento máximo que esses produtos podem atingir no mercado brasileiro.

O ajuste de preços vem 15 dias antes do usual, já que resolução da CMED estabelecia que os preços deveriam ser modificados em 31 de março de cada ano. A portaria não esclarece a antecipação.

No ano passado, o presidente Jair Bolsonaro anunciou um acordo com a indústria farmacêutica para que o reajuste anual de todos os remédios fosse adiado por 60 dias, por conta da crise provocada pela pandemia de coronavírus.

Em junho, a CMED autorizou um aumento nos preços de remédios de até 5,21%.

G1


Anunciado outro aumento no preço da Gasolina e do Diesel que vale a partir desta sexta (19)

Preços vão aumentar novamente

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (18) mais um aumento dos preços médios de venda às distribuidores da gasolina e do diesel, que deverá vigorar a partir de sexta-feira (19), segundo comunicado da estatal.

O preço médio de venda de gasolina nas refinarias da Petrobras passará a ser de R$ 2,48 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,23 por litro. Já o preço médio de venda de diesel passará a ser de R$ 2,58 por litro, refletindo aumento médio de R$ 0,34 por litro.

É a quarta alta do ano nos preços da gasolina, e a terceira no valor do litro do diesel. Em dezembro, o litro da gasolina custava em média R$ 1,84. Já o do diesel saía a R$ 2,02.

Com os novos reajustes, o litro da gasolina nas refinarias acumula alta de 34,78% desde o início do ano. Já o diesel subiu 27,7% no mesmo período.

G1


Gasolina sobe 5% a partir de hoje para as distribuidoras

A Petrobrás reajustou em 5% o valor da gasolina e em 4% o óleo diesel S10 e S500. O anúncio foi feito ontem pela estatal, com vigência a partir de hoje (29).

Para o óleo diesel, o valor para as distribuidoras aumentou R$ 0,08 – (Foto: Fernando Frazão/ABr)

Com a medida, o preço médio da gasolina da Petrobras vendida para as distribuidoras aumentou R$ 0,09 e passou a R$ 1,84 por litro. No acumulado do ano, houve redução de 4,1% no preço da gasolina. Segundo a estatal, em 2020 foram feitos 41 reajustes nesse combustível, sendo 20 aumentos e 21 reduções no valor.

Para o óleo diesel, o valor para as distribuidoras aumentou R$ 0,08, chegando a R$ 2,02 por litro. O diesel acumula queda de 13,2 % no ano, em um total de 32 reajustes, com 17 aumentos e 15 reduções no valor.

Agência Brasil


Gasolina sobe 4% nas refinarias, anuncia Petrobras

Novo valor anunciado pela estatal vale a partir de amanhã – (Foto: Agência Brasil)

O preço do litro da gasolina vendida nas refinarias às empresas distribuidoras foi reajustado em 4% pela Petrobras. O novo valor foi anunciado pela estatal nesta terça-feira (22) e vale a partir desta quarta-feira (23). O diesel não sofreu reajuste.

Segundo o último levantamento semanal disponibilizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 16 e 22 de agosto, o preço médio da gasolina comum no país era, na semana pesquisada, de R$ 4,268. O diesel S-500, de R$ 3,374. O etanol, de R$ 2,782. E o gás de cozinha, de R$ 70,05, para o botijão de 13 kg. A ANP está reformulando o sistema de coleta de preços, que deverá ser atualizado em breve, incluindo até 6 mil postos de combustíveis em todo o país.

Continue lendo

Petrobras reajusta em 5% preço do gás de cozinha

Aumento no preço do Botijão de Gás em vista

A Petrobras informou que vai reajustar em 5% o preço médio do gás liquefeito de petróleo (GLP) vendido pela companhia às distribuidoras a partir desta quinta-feira (4). Com isso, o preço médio da Petrobras será equivalente a R$ 24,08 por botijão de 13 quilos (kg). No acumulado do ano, a redução é de 13,4%, ou R$ 3,72 por botijão de gás de cozinha de 13 kg.
 
A Petrobras esclarece que igualou desde novembro de 2019, os preços do gás liquefeito de petróleo para os segmentos residencial e industrial/comercial e que o GLP é vendido pela Petrobras a granel. As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final.


Em 23 dias, aumento no número de casos positivos de Covid-19 em Caicó foi de 1280%

Casos em Caicó aumentaram consideravelmente nas últimas semanas

No sábado, dia 30 de maio, a cidade de Caicó, chegou a 69 casos positivos de Covid-19. A informação foi divulgada em boletim da Secretaria Municipal de Saúde.

O Blog Sidney Silva fez as contas com os números.

Em 23 dias, entre 07 e 30 de maio, foram positivadas, em Caicó, 64 pessoas. O aumento foi de 1280%. Se continuar no mesmo passo, em mais 23 dias, teremos 128 ou mais pessoas infectadas pelo vírus.

Outro dado compilado pelo Blog aponta que no mesmo período, em cinco momentos, a quantidade de exames positivos, foi alta.

Do dia 15 para o dia 16, aumento de 6 casos

Do dia 21 para 22, aumento de 5 casos

Do dia 24 para 25, aumento de 8 casos

Do dia 26 para 27, 9 casos

Do dia 28 para 29, 8 casos

No dia 22 de maio, foi registrada a morte da caicoense, Maria das Graças Bezerra, com Covid-19. Ela passou 10 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva – UTI do Hospital Regional do Seridó.


Petrobras eleva em 4% preço da gasolina nas refinarias

Preço da gasolina vai ser aumentado nos postos de abastecimento

Do G1 – A Petrobras elevou o preço da gasolina nas refinarias em cerca de 4% nesta quarta-feira (27), na segunda alta em pouco mais de uma semana, em meio à valorização do dólar em relação ao real.

O diesel, em contrapartida, foi mantido estável, segundo informou a petroleira estatal em seu site.

Com a alta, a gasolina atingiu cerca de R$ 1,92 por litro, uma máxima desde o fim de maio, quando chegou a aproximadamente R$ 1,95 por litro, segundo dados da estatal compilados pela Reuters.

O repasse de ajustes de valores nas refinarias aos consumidores finais nos postos depende de diversos fatores, como margens de revendedoras e distribuidoras, misturas de biocombustíveis e impostos.


Conta de luz poderá ter aumento de 2,42% em 2020

Os brasileiros poderão perceber a conta de luz mais cara a partir de 2020. O reajuste previsto tem uma média de 2,42%, segundo consulta pública aberta realizada na última semana pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel. O aumento será sobre o orçamento para a Conta de Desenvolvimento Energético, a CDE, que é um dos subsídios pagos pelos consumidores de energia.

O valor final do orçamento da CDE depende de uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou a retirada da CDE de custos de subsídios que não estejam diretamente relacionados às políticas públicas do setor elétrico, como benefícios concedidos a atividades de irrigação na agricultura, por exemplo.

Continue lendo

Preço da gasolina nas refinarias da Petrobras sobe 1,02%

Depois de uma semana sem reajustes no preço da gasolina, a Petrobras anunciou hoje (12) aumento de 1,02% no preço do combustível comercializado em suas refinarias.

A partir de amanhã (13), o litro da gasolina passará a custar R$ 2,2294, dois centavos a mais do que os R$ 2,2069 cobrados desde 5 de setembro.

No mês, o litro do combustível já subiu nove centavos, ou seja, 4,3% a mais do que custava no fim de agosto (R$ 2,1375).

*Agência Brasil


Petrobras anuncia novo reajuste no preço da gasolina

Gasolina fica mais cara

A gasolina deve ficar mais cara a partir de quarta-feira. Segundo anúncio feito pela Petrobras nesta terça-feira (4), o preço da gasolina deve subir 1,68% nas refinarias. Com a elevação, o preço da gasolina vai subir dos atuais R$ 2,17 para R$2,20. Já o preço do diesel não sofreu alteração.

Em julho do ano passado, a Petrobras adotou uma nova metodologia de reajustes, que agora acontecem até mesmo diariamente, levando em conta o câmbio e o preço internacional. É importante relembrar que não há a certeza do novo preço chegar ao consumidor, já que é aplicado pelas refinarias. Cabe aos postos decidir se o reajuste será aplicado no preço oferecido ao consumidor.

Na sexta, a Petrobras anunciou um reajuste de 13% no preço do diesel nas refinarias. O diesel não sofria alterações no preço desde o dia primeiro de junho, quando a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgou tabela de referência de preços para o diesel. O congelamento dos preços do diesel foi o ponto principal para resolver a greve dos caminhoneiros em maio.


Ação popular pede suspensão de aumento de salário de ministros do STF

O advogado Carlos Alexandre Klomfahs requereu, em ação popular, que a Justiça Federal barre o aumento de salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). No documento, Klomfahs pede que ‘seja sustado o andamento do ato administrativo’ enviado ao Ministério do Planejamento para compor o Orçamento do Executivo, do Legislativo e do Judiciário que será analisado pelo Congresso.

À Justiça, o advogado afirmou que ‘além do reflexo no Poder Judiciário da União, há o efeito nos Poderes Executivo e Legislativo, que não podem ter valores diferentes entre si’.

Leia notícia completa aqui

*Fonte: Notícia ao Minuto


Câmara amplia pena para homicídio de vítimas sob proteção da Lei Maria da Penha

Aumentou a pena por homicídios contra mulheres

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta semana, o projeto de lei que aumenta em até 50% a pena para quem matar a mulher que esteja sob proteção da Lei Maria da Penha.

A proposta, de autoria do deputado Marcos Monte, do PSD de Minas Gerais, sofreu alterações na Comissão de Seguridade Social e Família. A emenda deixou o texto mais claro e tornou a pena mais rígida, já que a proposta original só previa o aumento da punição em até 1/3.

Continue lendo


Aneel aprova reajuste na tarifa de energia em 4 estados do Nordeste

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou hoje (17) reajuste nas contas de luz de consumidores de concessionárias de quatro estados do Nordeste, da RGE-Distribuidora de Energia S.A., que fornece energia a usuários de 118 municípios das regiões metropolitana e Centro-Oeste do Rio Grande do Sul, e para uma cooperativa de eletrificação rural de São José do Rio Preto, em São Paulo. Na Bahia, no Ceará, no Rio Grande do Norte e em Sergipe, as novas tarifas entram em vigor domingo (22).

Os consumidores atendidos pela Companhia de Eletricidade do Rio Grande do Norte (Cosern) terão reajuste médio de 15,61%. Para os de alta tensão, a tarifa será reajustada em 17,47% e, para os residenciais e comerciais, em 4,88%. A Cosern atende a 1,4 milhão de consumidores no estado.


Medicamentos ficarão mais caros a partir deste sábado, 31

Medicamentos mais caros para a população

O governo federal autorizou reajuste de até 2,84% no preço dos remédios para 2018, já a partir deste sábado, 31. O aumento está publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 29, em resolução da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed).

O reajuste será de 2,09%, 2,47% ou 2,84%, conforme o tipo do medicamento. Os índices estão abaixo da inflação de 2017, que foi de 2,95%.

O Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma) destacou em nota que, pelo segundo ano consecutivo, o reajuste dos medicamentos ficou abaixo do esperado. De 2013 a 2017, afirma a entidade, a taxa acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 36 48% ante 32,51% dos reajustes médios autorizados pelo governo para remédios.


Coremas tomou 54cm no final de semana passado

O articulador estadual do Seapac da Diocese de Caicó e membro da diretoria do CBH PPA, José Procópio de Lucena, disse no início desta semana ao Blog Sidney Silva que o açude de Coremas teve até a manhã de segunda-feira (29), um aumento de 54cm em sua lâmina d’água.

O que proporcionou o aumento foram as chuvas ocorridas na bacia da barragem. Os  centímetros equivalem a 2.207.370,40 de metros cúbicos.

Nesta segunda-feira, o volume de Coremas era de 23 milhões, 826 mil e 124 metros cúbicos, ou 4,03%.


Aumento: Preços da gasolina e do diesel sobem hoje nas refinarias

Os preços da gasolina e do diesel – comercializados nas refinarias – aumentaram hoje (12) 1,4% e 0,7% respectivamente, de acordo com informação da Petrobras.

Para este sábado (13), a empresa já anunciou nova variação nos preços dos dois combustíveis: a gasolina e o diesel terão redução de 0,7%.

As variações de preço fazem parte de reajustes frequentes praticados pela Petrobras, “em busca de convergência no curto prazo com a paridade do mercado internacional”, segundo a estatal.

O preço final ao consumidor, nas bombas, dependerá de cada empresa revendedora e dos próprios postos de combustíveis. O histórico das últimas variações praticadas pela Petrobras está disponível na página da estatal na internet.


Seguro-desemprego é reajustado em 2,07%; parcela mais alta sobe para R$ 1.677

Os trabalhadores demitidos há até cinco meses e que ganhavam mais de um salário mínimo receberão mais dinheiro do seguro-desemprego. O valor do benefício superior ao mínimo foi reajustado em 2,07%, equivalente à variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano passado. Com o aumento, o teto mensal do benefício subirá de R$ 1.643,72 para R$ 1.677,74, diferença de R$ 34,02. O piso do seguro-desemprego equivale a um salário mínimo, que passou de R$ 937 para R$ 954 em 1º de janeiro, alta de 1,81%.

Para quem recebia mais que o mínimo, o valor do seguro-desemprego é calculado com base em três faixas salariais. O segurado demitido que ganhava até R$ 1.480,25 recebe 80% do salário médio limitado ao salário mínimo. De 1.480,26 a R$ 2.467,33, o valor equivale a R$ 1.184,20 mais 50% do que exceder R$ 1.480,25. Quem ganhava mais que R$ 2.467,33 recebe o teto de R$ 1.677,74.

Pago aos trabalhadores dispensados sem justa causa com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), o seguro-desemprego é calculado sobre a média do salário dos três meses anteriores à demissão. Se o empregado tiver sido demitido antes desse período, o benefício é definido com base na média de dois meses ou um mês.

O pagamento é limitado a três, quatro ou cinco parcelas, dependendo do período trabalhado antes da demissão.